Plano de Saúde – Como escolher o meu

Plano de Saúde – Como escolher o meu

Escolher um plano de saúde é uma tarefa que está cada vez mais comum entre nós. Com o sucateamento do SUS e as ameaças de extinção do mesmo, um número cada vez maior de pessoas busca a segurança de uma cobertura particular, tanto para exames de rotina como para uma eventual emergência.

A partir daí começam as dificuldades, pois existem inúmeros tipos de planos de saúde e coberturas, que devem considerar idade, quantidade de beneficiários, necessidades específicas, etc.

Qual tipo de plano preciso?

Precisamos definir inicialmente a nossa real necessidade:

  • Quantas pessoas vou incluir?
  • Quanto posso pagar?
  • Qual a abrangência de cobertura de que necessito? Regional, nacional ou internacional?
  • Incluirei internações? Em que tipo de acomodação? Individual ou coletiva?
  • Necessito de obstetrícia?
  • Incluirei atendimento odontológico?

Abrangência do plano de saúde

Outro ponto muito importante na composição dos detalhes do nosso plano de saúde é se a cobertura será regional, nacional ou até internacional. Para fazer a decisão certa preciso analisar meus hábitos de vida. Sobre a cobertura internacional, só valerá a pena se faço viagens ao exterior com frequência, caso contrário, não haverá necessidade deste tipo de contratação, ficando a cobertura internacional, no caso de alguma necessidade futura de viagem inesperada, para ser feita especificamente na ocasião da viagem. Da mesma forma, se não viajo com frequência pelo país, não preciso de cobertura nacional.

Atenção à rede credenciada

O plano de saúde precisa oferecer atendimento perto da nossa casa. Se houverem clínicas e hospitais de fácil acesso, será um ponto positivo. Ou talvez seja importante algum que atenda perto do lugar onde trabalho.

Prazos de carência para atendimento

 Embora haja legislação orientando os prazos máximos de carência para todos os procedimentos dos planos de saúde, algumas empresas do ramo costumam reduzir esse tempo de espera para procedimentos específicos, a fim de atrair novos associados. No caso de doenças preexistentes, os planos de saúde podem aumentar o valor do pagamento mensal e atender normalmente ou estabelecer uma carência de até 2 anos para atendimento daquela necessidade. Vejamos a melhor opção no nosso caso.

Política de atendimento burocrático

A empresa facilita a marcação de consultas? Posso retirar boletos pela internet? Qual é a política de reembolsos e autorizações de procedimentos? Estes detalhes podem parecer insignificantes no ato da contratação, mas farão toda diferença quando precisarmos agilizar o processo.

Os associados estão satisfeitos?

Uma pequena pesquisa na internet já dará uma boa base no sentido de saber se esta ou aquela empresa está agradando ou não os beneficiários que já se relacionam com elas. Perguntando para as pessoas com quem nos relacionamos e até buscando orientação na Agência Nacional de Saúde, com certeza diminuiremos a possibilidade de entrarmos numa fria.