Vacinação na Terceira Idade – Conheça as 8 mais importantes

Vacinação na Terceira Idade – Conheça as 8 mais importantes

Considerando o crescente aumento da população da terceira idade em todo o mundo, as vacinas vão se tornando cada dia mais importantes, por possibilitarem o aumento da qualidade de vida dos idosos, sem falar na redução de despesas com medicamentos e procedimentos médicos que eventualmente se façam necessários em decorrência de doenças adquiridas e suas complicações.

Indicações específicas por idade e região

Vacinação na Terceira Idade – Conheça as 8 mais importantes

Existem diferentes recomendações de vacinas, tanto para regiões diferentes do país, como para faixas etárias específicas, é primordial a consulta de um médico, bem como seguir rigorosamente as recomendações pós-vacina.

Vacinas indicadas para a terceira idade

  • Influenza (gripe): essa é uma vacina de rotina e deve-se tomar em dose única anual, de preferência antes do mês de outubro;
  • Pneumocócica (pneumonia pneumocócica): também rotineira, é tomada em duas doses com intervalo de, no mínimo 5 anos entre elas;
  • Tríplice bacteriana (difteria, coqueluche e tétano): uma dose da tripla bacteriana é indicada mesmo nos casos de quem já recebeu a vacina dupla bacteriana, com um reforço a cada 10 anos;
  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola): tomada apenas em casos de epidemia, a dose é única para pessoas com mais de 60 anos —  quando indicado pelo médico;
  • Hepatites A e B: no caso da Hepatite A, a vacina se faz necessária em casos de exposição ou surto e deve ser tomada em duas doses, com 6 meses de intervalo entre uma e outra. Já no caso da Hepatite B, é uma vacina de rotina, tomada em 3 doses — a segunda dose um mês depois da primeira e a terceira dose seis meses depois da primeira;
  • Febre Amarela: vacina de rotina para quem vive em regiões de risco. É tomada em uma dose, com reforço a cada 10 anos. Também deve tomar quem vai viajar ou se mudar para áreas de risco;
  • Meningocócica: uma dose única, apenas em casos de epidemia constatada.
  • Herpes zóster: vacina de dose única, para todas as pessoas com idade acima de 60 anos. Para as pessoas que já apresentaram quadro de herpes zóster, é preciso aguardar o intervalo mínimo de seis meses a 1 ano para a aplicação da vacina.