Sobrepeso pode aumentar problemas na terceira idade

Sobrepeso pode aumentar problemas na terceira idade

Os números a respeito do sobrepeso e da obesidade no Brasil não trazem dados específicos da população com mais de 60 anos, mas uma olhada nas estatísticas divulgadas em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o peso dos brasileiros adultos assusta: cerca de 50% estão acima do peso, e 15% são obesos. Estimativas de especialistas mostram que, nessa faixa etária específica, os números são semelhantes.

Possíveis complicações do sobrepeso

Sobrepeso pode aumentar problemas na terceira idade

O sobrepeso e a obesidade podem causar uma série de doenças crônicas em pessoas de qualquer idade. No caso de idosos, há uma intensificação dos males.

Diabete tipo 2

Nos obesos, a insulina tem dificuldades para transportar glicose, fonte de energia do corpo, para dentro das células. A glicose se acumula na circulação, o organismo interpreta que há falta de insulina e avisa ao pâncreas para produzi-la em maior quantidade. Com o passar do tempo, o órgão chega à exaustão e não consegue mais fabricar o hormônio.

Câncer

A insulina presente em maior quantidade no sangue de pessoas acima do peso é um desencadeador de doenças. O hormônio favorece o crescimento celular, que, por sua vez, pode gerar células cancerígenas e o desenvolvimento de tumores.

Doenças cardiovasculares

A gordura presente em vasos e artérias pode obstruir a passagem do sangue, aumentar a pressão arterial (hipertensão) e causar infarte do miocárdio (coração) e acidente vascular cerebral (AVC). As duas doenças são as que mais matam atualmente no mundo.

Esteatose hepática não alcoólica

A gordura em excesso acumula-se no interior das células do fígado e faz com que essas, numa tentativa de defesa, oxidem a gordura. O processo de oxidação, porém, provoca lesões nas células que podem evoluir para uma cirrose não alcoólica em até 20 anos.

Só caminhada não basta

Elas são recomendadas, mas por si só não bastam. As caminhadas, muito bem aceitas pelos idosos, são um bom ponto de partida para erradicar o excesso de peso, mas devem estar aliadas a práticas que fortaleçam a musculatura. Ou seja, além de exercícios aeróbicos, é preciso valorizar a musculação.

Como calcular o IMC

Para saber o seu IMC, basta dividir o seu peso (em quilos) pelo quadrado da sua altura (em metros), conforme a equação IMC=kg/m². Valores entre 25 e 29,9 indicam sobrepeso e maiores de 30, obesidade.