Síndrome de Burnout – Entenda a síndrome do esgotamento emocional

Síndrome de Burnout – Entenda a síndrome do esgotamento emocional

A Síndrome de Burnout é um estado físico, emocional e mental de exaustão extrema, resultado do acúmulo excessivo em situações de trabalho que são emocionalmente exigentes e/ou estressantes, que demandam muita competitividade ou responsabilidade, especialmente nas áreas de educação e saúde.

Principais causas da Síndrome de Burnout

A principal causa da doença, conhecida também como “Síndrome do Esgotamento Profissional”, é o excesso de trabalho. Esta síndrome é comum em profissionais que atuam diariamente sob pressão e com responsabilidades constantes, como médicos, enfermeiros, professores, policiais, jornalistas, dentre outros. Traduzindo do inglês, “burn” quer dizer queima e “out” exterior. 

Quais são os sinais e sintomas da Síndrome de Burnout?

Síndrome de Burnout – Entenda a síndrome do esgotamento emocional
  • Cansaço excessivo, físico e mental.
  • Dor de cabeça frequente.
  • Alterações no apetite.
  • Insônia.
  • Dificuldades de concentração.
  • Sentimentos de fracasso e insegurança.
  • Negatividade constante.
  • Sentimentos de derrota e desesperança.
  • Sentimentos de incompetência.
  • Alterações repentinas de humor.
  • Isolamento.
  • Fadiga.
  • Pressão alta.
  • Dores musculares.
  • Problemas gastrointestinais.
  • Alteração nos batimentos cardíacos.

Como prevenir a Síndrome de Burnout?

A melhor maneira de prevenir a Síndrome de Burnout são estratégicas que diminuam o estresse e a pressão no trabalho. Condutas saudáveis evitam o desenvolvimento da doença, assim como ajudam a tratar sinais e sintomas logo no início.

As principais formas de prevenir a Síndrome de Burnout são:

  • Definir pequenos objetivos na vida profissional e pessoal.
  • Participar de atividades de lazer com amigos e familiares.
  • Fazer atividades que “fujam” à rotina diária, como passear, comer em restaurante ou ir ao cinema.
  • Evitar o contato com pessoas “negativas”, especialmente aquelas que reclamam do trabalho ou dos outros.
  • Conversar com alguém de confiança sobre o que se está sentindo.
  • Fazer atividades físicas regulares. Pode ser academia, caminhada, corrida, bicicleta, remo, natação, etc.
  • Evitar consumo de bebidas alcoólicas, tabaco ou outras drogas, porque só vai piorar a confusão mental.
  • Não se automedicar nem tomar remédios sem prescrição médica.