Shakes de emagrecimento – Como funcionam

Shakes de emagrecimento – Como funcionam

Os Shakes estão na moda. Há uma grande variedade de marcas, sabores, com leite, sem leite, etc., que acabam deixando indecisos aqueles que desejam experimentar, sobre qual escolher. É inquestionável sua praticidade em relação ao preparo, mas será que tomar shake emagrece mesmo?

Shakes substituem refeições?

Os nutricionistas afirmam que nenhum shake poderá ser utilizado como uma refeição principal do dia, mas como complemento. O importante é se alimentar corretamente, incluindo novos alimentos saudáveis e retirando alimentos gordurosos, cheios de açúcar e sódio, por exemplo.

Dieta relâmpago

Tomar shake emagrece mesmo, desde que não aja exagero nas outras refeições do dia. De nada adianta substituir o jantar, mas, no dia seguinte, comer em dobro no almoço.

Os shakes devem ser utilizados quando se tem interesse de perder peso em curto espaço de tempo. Se for fazer uso prolongado o ideal é substituir um lanche e não uma refeição. Pode ser muito prático tomar um shake no trabalho, faculdade, ou qualquer ambiente em que não se tem fácil acesso à comida saudável.

Dando uma força na dieta

Shakes de emagrecimento – Como funcionam

Alguns profissionais, ao recomendarem os shakes, contam que o rápido emagrecimento gerado serve como estímulo, para que então, depois da fase dos shakes, alimentos saudáveis, de baixa caloria, devem começar a fazer parte da dieta.

Queimam gordura ou músculos?

Tomar shake emagrece mesmo, mas, essa perda de peso está ocorrendo de que forma?

O shake promove perda de gordura, de água ou massa magra?

Quando tomado sem orientação, pode-se estar perdendo as três coisas.

Isso pode acontecer quando os shakes são tomados por um longo período, sem critério, sem supervisão, fazendo dele a refeição principal. A perda de peso, quando mal orientada, poderá acontecer no nível muscular, com perda de massa magra. Esse é outro motivo para não fazer dos shakes o principal alimento do dia.

Deve-se tomar cuidado para não fazer uma dieta extremamente baixa em calorias. Isso emagrece de imediato, mas pode remeter o indivíduo ao temido efeito “sanfona”.

Shakes e exercícios físicos

Quem treina pesado não deve substituir as refeições por shakes. Nesse caso, o organismo recorre às reservas de glicose, ocorrendo perda de massa magra, desnutrição e crises glicêmicas. A não ser que o shake seja preparado especificamente para antes ou depois do treino, contendo uma quantidade maior de carboidratos e proteínas.

Como escolher um shake?

Shakes de emagrecimento – Como funcionam

Há muitas marcas no mercado. Isso poderá gerar duvidas na hora da compra, afinal, qual deles é melhor?

Algumas dicas para essa escolha:

Se o objetivo é substituir uma refeição, é importante ler o rótulo e avaliar seu valor nutricional. Eles deverão conter todos os nutrientes, vitaminas e minerais equilibrados para uma refeição de baixa caloria. Atenção à proporção de gordura, carboidratos e proteínas.

Obviamente, os valores variam de indivíduo para indivíduo, mas, de uma forma geral, a American Dietetic Association sugere que o valor calórico dos shakes esteja em torno de 220 calorias.