Reeducação alimentar – 8 passos simples para começar

Reeducação alimentar – 8 passos simples para começar

Abandonar hábitos como comer de forma desregrada e ser sedentária, não é a missão mais fácil do mundo — muito pelo contrário. Porém, é muito importante fazer ajustes fundamentais para reeducar a alimentação e, o mais importante, de forma contínua e definitiva.

Passos simples para reeducação alimentar

Reeducação alimentar – 8 passos simples para começar

1. Faça um diário alimentar

Sabe aquele caderno de anotações que está esquecido na gaveta? Faça dele o seu melhor amigo. Este é o primeiro passo para você ter noção de onde está exagerando. Funciona da seguinte maneira: anote todas as refeições do dia — inclusive os deslizes. Ao longo da semana, você terá uma noção melhor da quantidade de comida que ingeriu.

2. Trace objetivos

Reeducar sua rotina, com alimentação saudável e atividade física, só vai dar certo se for um projeto de vida. Mas é importante também celebrar as conquistas menores. Trace dois objetivos, um a médio e outro em longo prazo. Cada etapa deve ser comemorada, até atingir o seu objetivo maior.

3. Use as redes sociais a seu favor

As redes sociais podem arrancar a coragem que você achava que não tinha para malhar. Por isso, inspire-se na rotina de exercícios e alimentação das famosas e das blogueiras fitness: pegue receitinhas saudáveis e ganhe ânimo para o estilo de vida saudável. Mas é preciso ter cautela, alerta a nutricionista. Existe muita informação errada na internet. Consultar um especialista também é importante para avaliar qual dieta é melhor para você.

4. Encare o exercício físico como prioridade da sua rotina

Começar a praticar uma atividade, em casa, na academia ou no parque, é desconfortável no início, principalmente para quem está muito acima do peso. Mas se manter uma rotina semanal, de no mínimo 3 vezes por semana, vai sentir a diferença na disposição e até na qualidade do sono. Se movimentar é essencial para aumentar o gasto calórico, mas é preciso tomar cuidado com as compensações. Muitas vezes a desmotivação vem quando se come mais do que se gasta. A dieta é a maior responsável pela perda de peso.

5. Livre-se de tudo que possa colocar a dieta a perder

Se você quer mesmo mudar de vida, saiba que agora é a hora da limpeza geral na despensa de casa, na geladeira e na gaveta do trabalho. Seja honesta consigo mesmo, se não consegue resistir às guloseimas, ao menos evite que elas estejam ao seu alcance.

6. Organize a sua rotina

Separar um dia para organizar a alimentação da semana inteira é uma opção que pode impedir que, em dias de muito cansaço, você se renda aos pratos calóricos. Os alimentos pré-cozidos e congelados, como brócolis, couve flor, sopas, caldos, carnes refogadas, deixam a vida mais simples evitam os deslizes. Na hora em que chegar em casa, você terá uma boa parte do cardápio organizado. Depois é só descongelar e fazer um sanduíche ou um prato mais leve.

7. Faça exames

Os exames de sangue conseguem mostrar ao seu médico e ao nutricionista se existe alguma deficiência de vitamina, de ferro, e se há glicemia e colesterol alto. Ao longo da dieta é preciso fazer outros exames, para saber se o novo plano alimentar esta surtindo efeito.

8. Não seja tão duro consigo mesmo

Ser focado é muito importante, mas radicalismo pode gerar frustração. A dica para manter a dieta com equilíbrio é escolher uma refeição na semana para comer aquilo que você gosta – isso vai estimular a não botar o pé na jaca nas demais refeições e, definitivamente, seguir em frente.