Reduza o risco de AVC em quase 50%

Reduza o risco de AVC em quase

Fugir destes fatores aliviará dramaticamente os índices do segundo problema de saúde que mais causa estragos no planeta. O AVC.

Veja também: Principais doenças da terceira idade

1) Hipertensão

 Se controlada, diminuiria as taxas de AVC em 47,9%

 Ajustar a pressão já fará cair ao meio as estatísticas de AVC. “A hipertensão desgasta e provoca lesões nas paredes dos vasos”, explica o médico Marcus Malachias, presidente daSociedade Brasileira de Cardiologia. “Para piorar, 90% dos hipertensos não apresentam sintomas e só 20% deles estão com os níveis de pressão equilibrados”, alerta Malachias.

O que você pode fazer

  • Não exagerar no sal.
  • Aumentar o consumo de vegetais.
  • Verificar a pressão periodicamente.
  • Se diagnosticada a hipertensão, tomar a medicação adequadamente.

2) Sedentarismo

Se controlado, diminuiria as taxas de AVC em 35,8%

As consequências do sedentarismo é o acúmulo das calorias dos alimentos. Isso vai levar ao ganho de peso, hipertensão, diabete, etc. “Quem se exercita com regularidade se beneficia com a produção de substâncias que evitam a formação de placas de gordura e aumentam a capacidade de o vaso contrair e relaxar”, diz a neurologista Gisele Sampaio, do Hospital Israelita Albert Einstein.

O que você pode fazer

  • Escolher um esporte que lhe dê prazer.
  • Criar uma programação semanal de treinos.
  • Buscar suporte de profissionais de educação física para ter orientações.

3) Colesterol alto

 Se controlado, diminuiria a taxa de AVC em 26,8%

“O LDL e os outros tipos do colesterol ruim são os principais responsáveis pelo surgimento de placas que obstruem os vasos”, informa o cardiologista Raul Dias dos Santos, diretor da Unidade Clínica de Lípides do Instituto do Coração (InCor), em São Paulo.

O que você pode fazer

  • Maneirar nos alimentos gordurosos ou com açúcar.
  • Fazer checkups para acompanhar os níveis de colesterol.

4) Dieta ruim

Se controlada, diminuiria a taxa de AVC em 23,2%

A alimentação é fundamental para uma vida saudável. “Alguns nutrientes, como o ômega-3 dos peixes e das nozes, têm ação nas artérias, preservando-as de processos inflamatórios e da formação de coágulos”, exemplifica a nutricionista Rosana Perim, do Hospital do Coração, em São Paulo.

O que você pode fazer

Consumir seis componentes com frequência:
  • Verduras
  • Frutas
  • Grãos integrais
  • Castanhas
  • Legumes
  • Ômega-3
Usufruir de um item de forma moderada:
  • Álcool
Ingerir com muita moderação:
  • Bebidas açucaradas
  • Carne vermelha e processada
  • Gordura trans
  • Sódio

5) Obesidade

 Se controlada, diminuiria a taxa de AVC em 18,6%

“Fora que a obesidade central, quando a gordura se acumula na região da barriga, é particularmente nociva porque libera substâncias perigosas para as artérias”, informa Malachias.

O que você pode fazer

  • Aprenda a calcular sua relação cintura-quadril: com uma fita métrica, meça o diâmetro de sua cintura, perto da altura do umbigo. Repita o procedimento para obter o tamanho do quadril, nas nádegas. Divida o primeiro valor pelo segundo. Números maiores que 0,8 para mulheres e 0,9 para homens são sinal de encrenca. Atenção: as brasileiras costumam ter o quadril largo, o que confundiria os prognósticos.
  • Buscar ajuda profissional.

6) Estresse

 Se controlado, diminuiria a taxa de AVC em 17,4%

Tensão exacerbada e transtornos como ansiedade e depressão figuram em sexto lugar no ranking dos malfeitores. Há uma relação direta entre nervosismo constante e alterações circulatórias capazes de gerar uma pane cerebral.

O que você pode fazer

  • Reservar um tempo para fazer coisas que deem prazer e alegria.
  • Buscar técnicas de relaxamento.

7) Tabagismo

 Se controlado, diminuiria a taxa de AVC em 12,4%

O cigarro lesa a camada interna dos vasos, deixa os tubos sanguíneos mais estreitos e acelera o aparecimento de placas de gordura – quadro propício para infartos e AVCs.

O que você pode fazer

  • Buscar métodos e remédios que auxiliam a largar o vício.
  • Elaborar uma lista com fatos decisivos para se livrar do tabaco.

8) Doenças cardíacas

 Se controladas, diminuiriam a taxa de AVC em 9,1%

A arritmia, distúrbio em que as batidas do coração ficam fora de ritmo, propicia o surgimento de coágulos. “E, algumas vezes, eles viajam até o cérebro e causam AVC”, relata o neurologista Márcio Bezerra, do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

O que você pode fazer

  • Visitar o cardiologista periodicamente.

9) Alcoolismo

 Se controlado, diminuiria a taxa de AVC em 5,8%

“Em pequenas quantidades diárias, o que significa no máximo uma taça de vinho, as bebidas levam a um relaxamento dos vasos”, adianta Rosana Perim. No caso de excesso, “As artérias ficam mais apertadas e rígidas, o que dificulta e até trava o transporte de nutrientes”, completa a nutricionista.

O que você pode fazer

  • Consumir moderadamente.
  • Buscar ajuda profissional.

10) Diabete

 Se controlado, diminuiria a taxa de AVC em 3,9%

“Sabemos que o diabete faz subir o risco de lesões nos vasos, mas talvez seu peso seja inferior ao da pressão e do colesterol”, reflete o cardiologista Otavio Gebara, diretor médico do Hospital Santa Paula, em SP.

O que você pode fazer

  • Consuma moderadamente doces e carboidratos em geral.
  • Adote uma vida ativa