15 dicas profissionais para arrumar o guarda-roupas

Como viver em um mundo de aparências

Com a correria do dia a dia, acabamos por deixar tarefas domésticas “menos importantes” de lado, a fim de conseguir alguns minutinhos de descanso. No caso do guarda-roupa, o problema de deixá-lo sem uma ordem definida é o que pode acontecer futuramente: o caos, a revolta das roupas. Quando nos damos conta, o estrago já está feito, com tudo fora do lugar.

15 dicas profissionais para organizar o guarda-roupa

15 dicas profissionais para arrumar o guarda-roupa

1. Fazer descartes anualmente

É importante separar um momento para decidir o que fica e o que deve seguir um novo caminho.

2. Cada coisa em seu lugar

Determinar os espaços para os itens e roupas, assim é possível guardar cada peça sempre no mesmo local definido e a organização permanecerá.

3. Colocar etiquetas de identificação

As etiquetas facilitam demais na hora de colocar tudo de volta no lugar, principalmente se não tem o hábito de sempre voltar algo para o mesmo lugar, por exemplo, porque não lembra onde ele estava ou qual o cantinho mais apropriado para ele.

4. Padronizar os cabides

A padronização dos cabides colabora muito para a questão visual e facilita a hora de encaixar no varão. Para casacos, ternos e roupas de festa, o ideal é usar cabides específicos. São diferentes e podem alterar um pouco o visual, mas eles conservam melhor os tecidos, evitando deformidades.

5. Proteger peças delicadas

Proteger roupas de festas e outras de tecidos mais finos com capas. Se o armário tiver altura suficiente, guardar os vestidos no espaço maior do guarda-roupa, para que eles não fiquem com a barra dobrada. Caso a altura do móvel não seja suficiente, colocar as roupas de festa dobradas ao meio, pela cintura, em cabides que não vão deixar a peça escorregar – como os de veludo, por exemplo. O ideal é que não apenas os vestidos, mas todas as roupas de festa sejam guardadas na lateral dos armários, para que as peças fiquem juntas e não sejam mexidas para lá e cá a todo o momento, o que ajuda na organização e conservação dessas roupas mais delicadas.

6. Limpar e higienizar os sapatos

O mundo ideal seria ter uma sapateira à parte, fora do armário. Mas, se não tiver espaço para isso, sem problemas. O jeito certo de guardar um sapato (mesmo na sapateira!): primeiro, deixar o sapato respirar. Assim que tirar dos pés, dê um tempinho para ele “tomar um ar”. Depois, passar uma escovinha pelas laterais e solas, para tirar o pó e as sujeirinhas que grudam na rua.

7. Cuidar de cada peça de acordo com a instrução do fabricante

 Para que a peça esteja novinha em folha, a lavagem precisa seguir à risca as instruções do fabricante. Isso porque cada tecido tem um tipo de trama (mais fina, grossa, mais aberta, fechada, entre outras), além de um sempre ser mais delicado que o outro. Por isso, antes de jogar tudo na máquina, ler as etiquetas. Juntar as que são iguais, escolher um programa de lavagem que seja adequado à elas também.

8. Hidratar as peças de couro

Depois de seis meses – ou mais – guardado lá no fundo do armário, é hora de usar aquele casaco de couro. E então se repara que ele está com uma aparência não muito atraente, com alguns pontos brancos. Uma peça de couro bonita é aquela que quase brilha. Mas, para isso, alguns cuidados são necessários. A hidratação do couro é bem simples. Passar um pano úmido em toda a peça. Em seguida, um pano seco (não deixar, jamais, a peça úmida para guardar). O último passo é passar um pano ou um chumaço de algodão com óleo de amêndoas. Depois de seco, pode voltar para o armário.

9. Abusar dos organizadores

As colmeias são 100% bem-vindas, assim como as caixas. Existem os organizadores específicos também, como no caso de lenços e gravatas, que podem ser usados de acordo com a quantidade.

10. Usar a criatividade para reutilizar produtos com outras funções como organizadores

Sabe aqueles vidros que temos na despensa? De azeitona, geleias… E caixas de leite? Revisteiros que estão esquecidos em algum canto? Então, tudo é reaproveitado, inclusive na hora da organização. Coloque a criatividade em ação e reutilize esses produtos.

11. Cestos x caixas. Qual é melhor?

Os cestos são tão bons organizadores quanto as caixas, mas é recomendado sempre um tipo específico dependendo da situação. Para as áreas de serviço e cozinha, se recomenda as opções de plástico. Já na área íntima, cestos de vime ou tecido.

12. Trocar de lugar as roupas da estação

A melhor forma de trocar as roupas de lugar na mudança de estação é optar por caixas plásticas transparentes, com pequenos orifícios para circulação de ar. Os sacos plásticos space-bag são super indicados e devem ficar na parte superior do guarda-roupa.

13. Roupa de cama

Existe um jeito muito fácil de achar o conjunto coordenado, basta guardar todas as peças do jogo juntas e dobradas. Colocar as fronhas e o lençol de baixo dentro do lençol de cima, formando uma espécie de “pacote”.

14. Chapéus e bonés não precisam ficar amassados

Eles podem ser guardados em maleiros, nichos, caixas, baú (inclusive os de cama box). Se tiver pouco espaço, colocar um dentro do outro para evitar amassar.

15. Manter a ordem diariamente

Depois do guarda-roupa organizado, a melhor forma de continuar com tudo no lugar é a manutenção diária. Não deixar nada fora do lugar. Definir um lugar para cada coisa e, assim que possível, colocar cada peça de volta ao seu lugar.