Problemas que afetam a vida sexual na terceira idade

Problemas que afetam a vida sexual na terceira idade

Envelhecer é um processo natural, pelo qual todos devem passar, e deve ser visto como uma dádiva, devido ao grande número de riscos pelos quais passamos no decorrer da vida. Infelizmente, muitas pessoas ficaram pelo caminho, mas nós ainda estamos aqui e temos o privilégio de coroar nossa existência com mais uma etapa vivida: A terceira idade.Como em qualquer fase da vida, na terceira idade também precisamos enfrentar desafios novos, relacionados ao novo período, Existem algumas áreas que são cercadas de tabus e preconceitos. Talvez, a principal seja relacionada à vida sexual.

Muitos acreditam que nessa etapa da vida, tanto homens como mulheres interrompem as atividades sexuais, pelo simples fato de não reproduzirem mais. Realmente, devido a algumas doenças pode acontecer a interrupção, porém são casos isolados e precisam ser tratados, pois a vida sexual é parte da realização do ser humano durante toda a sua vida, inclusive na maturidade. Nessa idade, podem vir situações que podem comprometer o desempenho. As artrites são comuns.

Problemas que podem afetar a atividade sexual

Problemas que afetam a vida sexual na terceira idade

Em mulheres:
– Doenças emocionais como depressão e ansiedade;
– Doenças físicas entre elas osteoartropatias e doenças cardíacas;
– Alterações genitais como atrofia vaginal, falta de lubrificação e estreitamento;
– Comportamento do parceiro com ausência de preliminares, falta de carinho e estímulo pelo toque.

Em homens:
– Impotência ou disfunção erétil;
– Dificuldades no coito;
– Problemas emocionais;
– Hipertensão;
– Complicações com a próstata.

Essas mudanças e são progressivas e variam de intensidade indivíduo para indivíduo. Porém, hoje em dia é cada vez mais comum o número de idosos que permanecem com plenas condições físicas para exercerem a sua sexualidade. Cerca de 75% dos idosos continuam sexualmente ativos, como aponta uma pesquisa realizada pelo Datafolha.

Alguns deles utilizam medicamentos que ajudam na ereção, como o Viagra, mas embora o medicamento seja seguro, sua utilização deve ser feita com orientação médica. Além disso, importa lembrar que, mesmo após os 65 anos e com parceiro fixo, é muito importante utilizar preservativos para prevenir a doenças como DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e da AIDS.

Veja também:

Sexualidade na terceira idade – Mitos e verdades