Principais tipos de vinho tinto e suas características

Principais tipos de vinho tinto e suas características

Para se obter um bom vinho tinto é preciso, primeiramente, ter uma boa uva. Existem vários tipos de uva para vinho e que são cultivadas em diferentes regiões do mundo.

Principais tipos de uva para vinho tinto

Principais tipos de vinho tinto e suas características

Cabernet Sauvignon

A Cabernet Sauvignon é provavelmente a uva mais conhecida e utilizada para produzir vinhos tintos no mundo. Sua versatilidade permitiu que ela saísse dos terrenos franceses onde sempre foi cultivada – na região de Bordeaux – e alcançasse o mundo, fazendo sucesso nas Américas (Chile, Argentina e Brasil). Essa é uma uva para vinhos encorpados, com taninos mais densos e cor profunda, com aroma marcante de frutas maduras, pimenta, café, tabaco ou terrosos. Ideal para rótulos que precisam envelhecer em garrafa.

Carménère

A Carménère começou a ser cultivada na França – país de origem. Após chegar no Chile, entretanto, é que essa uva ganhou a popularidade e o status que tem. Os vinhos feitos com Carménère são encorpados, frutados e apimentados, com taninos bem presentes.

Malbec

Malbec é uma das uvas, que apesar de ter raízes francesas, veio ganhar popularidade e sucesso na Argentina – país responsável por produzir os melhores rótulos de Malbec do mundo. Os vinhos Malbec são lembrados por sua característica aromática e um suave sabor de especiarias, que combinam muito bem com carnes vermelhas. Apesar disso, são macios e saborosos.

Merlot

Apesar de ter sua origem na região de Bordeaux, o Merlot produz excelentes rótulos em outros cantos do mundo. As uvas Merlot são responsáveis por fazer vinhos bastante encorpados, mas macios e bem fáceis de consumir. Sua cor geralmente é de um rubi marcante. Por ser bem frutada, a Merlot é uma excelente uva para produzir vinhos jovens e que, portanto, não tem longo processo de envelhecimento no barril ou na garrafa.

Pinot Noir

Mais uma francesinha popular, a Pinot Noir é provavelmente a uva francesa que mais fez sucesso em seu país de origem, por produzir rótulos únicos e premiados em todo o mundo. Essa uva é originária da Borgonha e tem como sua principal característica a produção de vinhos leves e delicados, que são considerados extremamente sofisticados e elegantes.

Semillón

Outra uva francesa, mas pouco conhecida, em relação às outras, é a Semillón. Essa é uma uva bastante particular, que produz vinhos doces, geralmente na região de Bordeaux. A Semillón também tem sido usada para a produção de vinhos tintos, não apenas na França, como também na região da Oceania, gerando vinhos leves e cítricos quando jovens, mas complexos e aromáticos quando envelhecidos.

Tempranillo

Essa uva espanhola, muito popular em seu país de origem, é responsável por criar vinhos jovens, com corpo médio, aroma de ervas e um forte sabor frutado. Além da Espanha, Portugal e Argentina também produzem bons rótulos com essa uva. Todos exploram suas características ideais para vinhos que não passam muito tempo no barril.

Syrah

Sua origem também é francesa – mais especificamente do Vale do Rhône – e apesar de ser muito cultivada por lá, a Syrah também é bastante utilizada por vinícolas australianas, uruguaias e argentinas. Gera um vinho bastante peculiar, com aroma de defumados e especiarias, além de um sabor levemente frutado. Sua cor, ao servir na taça, é intensa e marcante.

Tannat

Os Tannats – tanto franceses, quanto uruguaios – produzem vinhos bastante encorpados, de coloração forte, com notas de torrefação e taninos marcantes. Assim, recomenda-se que eles sejam consumidos após algum tempo de envelhecimento em barril. Essa característica, entretanto, não impede que muitas vinícolas desenvolvam rótulos que valorizam seus fortes e peculiares sabores.

Sangiovese

Utilizada para produzir os famosos rótulos da região de Chianti, a Sangiovese é a uva favorita de muitas vinícolas Italianas e é praticamente cultivada somente por lá. Produz vinhos que podem variar de intensos a leves, de acordo com a região em que a cepa é cultivada, como também com o tempo de barril. Sua característica marcante são as notas que remetem a morangos. Todos, entretanto, têm grande potencial de guarda por um bom período em garrafa.