Como se prevenir de doenças crônicas na terceira idade

Como se prevenir das doenças crônicas da terceira idade

Hipertensão, dores na coluna e artrite são as três mais comuns entre os idosos

Envelhecer não significa sofrer as doenças crônicas comuns da idade avançada. A medicina divide o desgaste natural do corpo em senilidade, em que não há prevenção às doenças comuns, e senescência, que é o envelhecimento saudável. São os hábitos de uma vida inteira que direcionam cada um de nós a um ou outro.

Saúde não é não ter doença. Doenças crônicas são normais na terceira idade, porém é a maneira como se lida com elas que define se o idoso vive uma senescência ou senilidade. A preferência, claro, é que se viva uma senescência, em que se convive com essas complicações de modo saudável.

Para envelhecer na senescência, recomenda que o acompanhamento médico com maior frequência comece a partir dos 40 anos — desde que não se tenham riscos relacionados ao tabagismo, obesidade e sedentarismo. De acordo com especialistas, é nessa idade que as capacidades funcionais dos órgãos internos diminuem.

7 em cada 10 idosos brasileiros sofrem de doenças crônicas

Como se prevenir das doenças crônicas da terceira idade

Veja também:

Principais doenças da terceira idade

De acordo com o Estudo Longitudinal de Saúde dos Idosos Brasileiros, sete em cada dez idosos sofrem de pelo menos uma doença crônica. A mais comum delas é a hipertensão, seguida por dores na coluna, artrite, depressão e diabetes. É com foco na qualidade de vida que os médicos reiteram a importância do controle.

— Se antigamente a maior parte das doenças que acometiam a população brasileira eram as agudas e infecciosas, como pneumonia e catapora, hoje prevalecem mais as crônicas não transmissíveis. Pelo fato de que elas não são curáveis, o enfoque é no controle que dê ao paciente a possibilidade de ter uma vida mais próxima do normal possível.

Maneiras de evitar doenças crônicas na terceira idade

As maneiras de como evitar esses problemas crônicos acabam tendo características em comum: ter uma dieta alimentar balanceada e praticar exercícios físicos. Estes, inclusive, podem ser mais simples do que se imagina: Exercício físico não é necessariamente ir para uma academia e fazer musculação. Quando se fala de atividades físicas, nos referimos a movimentar o corpo. Ou seja, coisas simples como preferir escadas ao invés de elevador ou escadas rolantes, descer do ônibus um ponto antes do que se deseja para estender a caminhada, por exemplo.