Pintas e sinais – Quando precisamos retirar

Pintas e sinais – Quando precisamos retirar

Os sinais, também conhecidos como pintas, são pequenas lesões da pele nomeadas cientificamente como nevos melanocíticos ou nevos pigmentados. Os nevos podem ser elevados ou planos, além de possuírem uma coloração variada, podendo ser da cor da pele ou mais escuros. O surgimento da maioria dos nevos está relacionado com predisposição individual e fatores genéticos, mas pode ser agravado por alterações hormonais, pelo processo de envelhecimento e por exposição solar.

Como saber se um nevo é maligno?

A maioria desses nevos é benigna, não trazendo nenhum risco à saúde, e, portanto, sem necessidade de remoção. Entretanto, é recomendado sempre prestar atenção às pintas e sempre examiná-las, pois algumas podem ser indicadoras de risco para o melanoma, o tipo mais grave de câncer de pele que pode ocorrer em qualquer parte do corpo. Os sintomas podem incluir um novo nódulo diferente do comum, ou alguma variação em uma pinta que já existe. Nestes casos, a remoção passa a ser necessária caso o médico responsável assim determine.

Auto-exame para saber se precisa retirar pintas e sinais

Pintas e sinais – Quando precisamos retirar

AAssimetria: se a pinta apresentar algumas partes muito diferentes do restante do contorno;
BBordas: se as bordas forem irregulares ou possuírem partes que se expandem em várias direções;
C Cor: se a mesma pinta possuir cores variadas, como diferentes tonalidades de marrom, preto, azul escuro, vermelho etc;
DDiâmetro: se a pinta for maior que 6mm;
EEvolução: se em um curto espaço de tempo a pinta mudar de cor, tamanho, forma ou causar alguma irritação.

Quando retirar os sinais

Para fazer a remoção, existem alguns pontos que são levados em consideração. A retirada pode ter uma finalidade de impedir o contínuo trauma na lesão ou apenas finalidade estética. Porém, caso não sejam esses os motivos, e for por questão de saúde, é realizada uma análise das pintas que sofrem modificações em um curto espaço de tempo, pintas que coçam, sangram, ardem, que estão em lugares de difícil acompanhamento, ou que apresentem sinais de atenção notados pelo paciente e pelo especialista. A partir disso, pode ser realizada a retirada dos sinais.