Pele seca – Aprendendo a lidar

Pele seca – Aprendendo a lidar

Geralmente as áreas em que a pele fica mais ressecada são as mãos, braços e a parte inferior das pernas. Fatores como umidade do ar, uso de água quente nos banhos, e temperaturas elevadas ou muito frias interferem na hidratação natural da pele.

Causas

Pele seca – Aprendendo a lidar
  • A pele fica mais seca durante o inverno, quando os níveis de umidade e a temperatura caem. Mas o mesmo pode acontecer em regiões desérticas, já que as temperaturas sobem, mas a umidade do ar continua baixa;
  • Lugares quentes em geral, com fogões a lenha, com aquecedores central ou elétrico, reduzem a umidade;
  • Banhos longos e com água quente também contribuem, o mesmo se dá com quem pratica natação, uma vez que além de permanecer muito tempo dentro d’água, as piscinas, normalmente, têm cloro;
  • Uso de sabonetes ásperos, desodorantes e antibactericidas, assim como os detergentes;
  • Exposição constante ao ar condicionado;
  • Alguns xampus também podem causar o ressecamento do couro cabeludo;
  • Exposição ao sol também resseca e os raios ultravioletas penetram fundo na pele, o que gera rugas profundas e flacidez.

Condições de saúde podem ocasionar a pele ressecada

  • Envelhecimento;
  • Dermatite (eczema);
  • Psoríase;
  • Peles mais ásperas;
  • Medicações, como os diuréticos;
  • Mudanças metabólicas;
  • Fatores hormonais, como quando ocorre a menopausa, hipotireoidismo e hipertireoidismo.

Fatores de risco

Todas as pessoas podem desenvolver a pele seca em algum momento, mas está mais propenso a este sintoma quem:

  • Tem mais de 40 anos;
  • Vive em locais secos, frios, quentes e/ou com baixa umidade do ar;
  • Trabalha com algo que requer muito tempo em contato com a água, como os cabeleireiros;
  • Pratica esportes aquáticos regularmente em piscina com cloro.

Sintomas de Pele ressecada

Apesar de a pele seca ser um sintoma ou condição decorrente de outros problemas de saúde ou estilo de vida, ela pode gerar os seguintes sintomas concomitantes:

  • A pele parece endurecida, especialmente depois do banho ou de nadar;
  • Coceira;
  • Descascamento e rachaduras na pele, que podem ser leves, moderadas ou severas;
  • Linhas finas ou “trincas”;
  • Vermelhidão;
  • Rachaduras profundas que podem sangrar.

Tratamento de Pele ressecada

A maioria dos casos de pele ressecada é possível ser resolvido com cremes hidratantes que tenham ácido láctico e/ou ureia. No caso de problemas mais sérios, como dermatite, psoríase, entre outros, o dermatologista pode indicar cremes especiais e, às vezes, formulas de manipulação.

Prevenção É possível prevenir a pele ressecada na maioria dos casos evitando sabonetes secos, que irritam a pele, e usando bons hidratantes. Esses hidratantes devem ser escolhidos de acordo com o tipo de pele, local que será aplicado e estilo de vida.