Os benefícios da Graviola

Os benefícios da Graviola

A graviola é uma fruta que está presente nas regiões tropicais do planeta como América do Sul, América Central e sudeste asiático. Pode chegar a pesar 8 quilos e possui uma forma ovalada, de coloração verde, ficando mais escura quando nova e mais clara a medida que amadurece. Tem pontas em formato de espinhos na casca e polpa branca com pequenas sementes pretas. Seu sabor é ácido adocicado.

Utilizações da graviola

Por ser muito cremosa, a fruta pode ser utilizada de diversas formas. Tanto natural como em forma de sucos, mousses, geleias, sorvetes, etc.

Por ser muito nutritiva, tem sua utilização popular estendida às folhas, cascas, sementes e raízes, para a preparação de compostos medicinais, considerada como remédio natural para febre, diarreia, problemas digestivos, infecções, pressão alta, etc. Tem seu uso medicinal muito conhecido pelas populações indígenas da América e tribos africanas.

Propriedades da graviola

Uma porção de 100g de graviola fornece cerca de 62 Kcal, aproximadamente 16g de carboidratos, predominantemente frutose, 0,8 g de proteínas, 1,9 g de fibras e não contém quantidade significativa de gorduras. Além disso, apresenta uma enorme variedade de vitaminas e minerais: cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio, zinco, cobre, e vitaminas C, B1, B3, B2 e B6, além de folato.

8 Maiores benefícios da graviola

1) Possivelmente benéfica na atuação contra o câncer

2) Ajuda o controle do peso

3) Músculos fortes e proteção contra cãibras

4) Ossos saudáveis

5) Diurético natural

6) Anti-inflamatório e antimicrobiano naturais

7) Pele mais jovem e bonita

8) Calmante natural

 Cuidados e Efeitos Colaterais

Apesar do uso das sementes ser bastante difundido para combater parasitas intestinais, seu uso não é recomendado por causa da anonacina presente, que é uma acetogenina tóxica.

O consumo do chá das folhas em pouca quantidade, bem como da fruta, não tem grandes efeitos tóxicos, se em uma dieta normal, balanceada, no entanto mais estudos precisam ser realizados.

Alguns dos efeitos terapêuticos da graviola têm sido comprovados in vitro ou em animais, outros sem evidência científica. Nenhum tratamento convencional deve ser interrompido ou substituído pelo uso da graviola. Qualquer dúvida, o médico deve ser consultado.