Afinal, Omeprazol faz mal ou não?

Afinal, Omeprazol faz mal ou não?

Várias doenças gastrointestinais são tratadas com o uso do Omeprazol. Por ser um medicamento facilmente encontrado e vendido nas farmácias, muitos acabam se automedicando e usando-o sempre que sentem algum desconforto estomacal.

Porém, esse remédio pode trazer efeitos colaterais indesejados em longo prazo, sendo preciso cuidado ao fazer uso do medicamento.

Omeprazol

De maneira geral, o Omeprazol é um medicamento utilizado para diminuir a quantidade de ácidos no estômago. Dessa forma, pode ser utilizado para tratar diversos problemas gastrointestinais, desde úlceras, refluxos e esofagites a infecções estomacais.

Quando nosso organismo produz muito ácido no estômago, é possível que ocorra o desenvolvimento de algumas condições, como: a esofagite erosiva, que é um dano causado por ácido em excesso no esôfago, um tipo de tubo que conecta a boca até o estômago; a doença do refluxo gastresofágico; e a úlcera gástrica estomacal ou duodenal, esta última ocorrendo no intestino delgado.

Além disso, o Omeprazol pode ser ministrado em terapias combinadas, como em casos em que um medicamento é tão agressivo as paredes do estômago, que precisa do Omeprazol para proteger a região antes da dose.

Veja também:

9 Medicamentos comuns e seus riscos alarmantes

Afinal, Omeprazol faz mal ou não?

Efeitos Colaterais

Os principais efeitos colaterais do Omeprazol para adultos são:

  • Dor de cabeça;
  • Dor de estômago;
  • Náusea;
  • Diarreia;
  • Vômitos.

As crianças podem apresentar os efeitos colaterais listados acima além de febre. Estes efeitos costumam desaparecer em alguns dias. Se persistirem ou aumentarem, o médico deve ser informado.

O Omeprazol também pode causar efeitos colaterais mais sérios que devem ser tratados por um médico com a maior brevidade possível. Tais efeitos adversos incluem:

– Baixos níveis de magnésio

Os níveis de magnésio no organismo podem diminuir quando o medicamento é usado por um período contínuo de 3 meses ou mais. Os sintomas da são:

  • Convulsões;
  • Arritmia cardíaca;
  • Tremores;
  • Nervosismo;
  • Fraqueza muscular;
  • Tontura;
  • Espasmos nas mão e pés;
  • Cólicas;
  • Dores musculares.

– Deficiência de vitamina B12

No uso em longo prazo do Omeprazol, ou seja, por um período de 3 anos ou mais, pode ser mais difícil para o seu organismo absorver a vitamina B12. Os sintomas incluem:

  • Nervosismo;
  • Neurite ou inflamação nos nervos;
  • Formigamento nas mãos e pés;
  • Coordenação muscular ruim;
  • Mudanças na menstruação.

– Diarreia grave

Esse tipo de diarreia pode ser causado por uma possível infecção pela Clostridium difficile no intestino. Os sintomas são:

  • Fezes aguadas;
  • Dor de estômago;
  • Febre que não vai embora;

– Inflamação no estômago

O uso prolongado de Omeprazol também pode causar uma inflamação no estômago, que geralmente vem acompanhada de sintomas como:

  • Dor de estômago;
  • Náusea;
  • Vômitos;
  • Perda de peso.

Fraturas ósseas

Sem sintomas, fratura em si que deve ser tratada por um médico assim que notada.

– Danos nos rins

Quando ocorre dano renal, os sintomas observados são:

  • Dor no flanco ou dor na lateral do corpo e nas costas;
  • Alterações na micção.

– Lúpus eritematoso cutâneo

Esta condição também surge do uso prolongado do medicamento, cujos sintomas são:

  • Erupção cutânea e no nariz;
  • Erupções cutâneas avermelhadas, escamosas ou roxas na pele.

– Lúpus eritematoso sistêmico

Os sintomas são:

  • Febre;
  • Cansaço;
  • Perda de peso;
  • Coágulos sanguíneos.

Afinal, Omeprazol faz mal ou não?

Omeprazol faz mal?

Apesar dos boatos de que Omeprazol pode causar câncer de estômago se usado por muito tempo, não há dados científicos suficientes que provem isso. Assim, não é possível afirmar que o Omeprazol causa algum tipo de câncer.

O medicamento, se usado por curtos períodos de tempo e de acordo com a orientação médica, não prejudica a saúde. Porém, os efeitos adversos indesejados tendem a acontecer com mais frequência quando o medicamento é utilizado por um período maior do que 3 meses. Desta forma, é preciso cuidado, sempre buscando ajuda médica ao suspeitar de algum sintoma.

Além disso, é possível buscar medicamentos similares que não tragam tanto risco como o Omeprazol. Se não houver alternativas para tratar o seu caso, basta seguir as orientações do profissional da saúde e acompanhar, principalmente a função do fígado e os níveis de magnésio no organismo.