Motivos para não fumar na Terceira Idade

Motivos para não fumar na Terceira Idade

O cigarro está relacionado ao agravamento de várias doenças que diminuem a expectativa de vida. Parar de fumar traz benéficos evidentes aos idosos. Parar de fumar causa efeitos benéficos claros em todas as idades, inclusive nos idosos, principalmente na qualidade e na expectativa de vida.

Mesmo já sendo idosa, a pessoa que deixa de fumar se beneficiará de melhora na sua qualidade de vida. O uso do tabaco está relacionado com o agravamento de várias doenças que podem surgir com o avanço da idade, como as doenças cardiovasculares.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. O cigarro é responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis. Dessas, o tabagismo é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% das relacionadas a diversos tipos de câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado), 25% de doença coronariana (angina e infarto) e 25% de doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral).

Parar de fumar na Terceira idade

O tabaco ocupou um espaço grande demais na vida de quem está na terceira idade e fumou por muitos anos. O idoso terá dificuldades importantes para estabelecer outro padrão, criar uma rotina em sua vida que não inclua o cigarro. É fundamental ter vontade para parar de fumar, mas é preciso compreender as dificuldades, compreendendo que se deve ir vencendo-as aos poucos. Esse pode ser um caminho de encorajamento para superar os limites. Parar de fumar é um processo que pode levar algum tempo até que se efetive.

Benefícios de parar de fumar

– Normalização da pressão arterial após 20 minutos;
– Queda de 50% dos níveis de nicotina e monóxido de carbono no sangue, com normalização da oxigenação do sangue após 8 horas;
– Melhora do olfato e paladar após 48 horas;
– Melhora da capacidade de andar e correr após 2 a 12 semanas;
– Redução do risco de derrame e de infarto semelhante a quem nunca fumou após 5 a 15 anos.