Mel engorda? 5 mitos e verdades sobre o mel

Mel engorda mitos e verdades sobre o mel

O mel possui ação antimicrobiana e antibiótica, podendo impedir o crescimento de micro-organismos. Alivia os sintomas de dores de garganta e problemas respiratórios, mas não promovendo a cura da doença em si.

Outro grande benefício, além do sabor excitante que pode ser diferente dependendo da florada, é a sua contribuição para o trânsito intestinal, pois estimula o crescimento das chamadas “bactérias do bem”, que habitam o intestino, assim auxiliam para uma flora intestinal saudável.

Veja também:

Como fazer iogurte Grego em casa

Dúvidas frequentes sobre o consumo de mel

  1. Mel engorda?

O mel é calórico e o consumo em excesso pode causar a elevação do peso corpóreo. O consumo exagerado também pode elevar a taxa de glicose no sangue, aumentando os níveis de insulina.

  1. Qual a quantidade de consumo de mel aconselhada diariamente?

O consumo diário pode variar entre uma colher de chá (10g) a uma colher de sopa (25g). É importante ressaltar que este alimento deve ser consumido como um dos elementos de uma dieta saudável.

  1. O açúcar encontrado no mel é saudável?

Ele é mais saudável para a alimentação do que o açúcar refinado. Enquanto o açúcar do mel possui várias substâncias que proporcionam benefícios para o organismo, o açúcar refinado é composto somente de calorias.

  1. Quais são os nutrientes encontrados?

Contém boa quantidade de carboidratos sendo assim uma ótima fonte rápida de energia. Ele também possui ácidos orgânicos, sendo que um deles, o ácido glucônico, que contribui para a formação do peróxido de hidrogênio, um poderoso antibactericida. Ferro, potássio, cobre, magnésio, fósforo e cálcio também são encontrados.

  1. Existe alguma restrição quanto ao consumo?

Ele não pode ser consumido por crianças com menos de um ano de idade. Isto porque pode conter Clostridium Botulunum, bactéria causadora do botulismo. Além disso, não é recomendado para pessoas com diabetes, por ser rico em açúcar, podendo levar a picos de glicemia no organismo.