Gastrite Nervosa – O que é, sintomas e como tratar

Gastrite Nervosa – O que é, sintomas e como tratar

A gastrite é um problema que se caracteriza pela inflamação que acontece nas paredes do estômago, dividindo-se em gastrite aguda e crônica. Ela pode ser gerada por diversas causas, como o uso constante de medicamentos anti-inflamatórios, antibióticos e de aspirinas que podem irritar a mucosa estomacal, o excesso de ingestão de álcool, que diminui a barreira da mucosa do estômago, os hábitos alimentares ruins, como jejuns prolongados ou refeições muito rápidas, a gastrite autoimune, além de uma possível infecção pela bactéria Heliobacter pylori.

Além disso, questões emocionais e psicológicas, entre elas o aumento da ansiedade e do estresse, também podem contribuir para a formação de lesões na mucosa gástrica, por causa das mudanças na produção da secreção ácida. Neste caso, ocorre o desenvolvimento da gastrite nervosa, também conhecida como dispepsia funcional e que, apesar de não causar uma inflamação no estômago como a gastrite tradicional, também promove os mesmos sintomas.

Sintomas mais comuns de gastrite nervosa

Gastrite Nervosa – O que é, sintomas e como tratar

Veja também:

H. Pylori: Infecção Estomacal – Entenda

  1. Dores abdominais
  2. Sensação de mal-estar
  3. Alterações intestinais
  4. Alterações emocionais
  5. Perda de peso

Cuidados alimentares para o tratamento dos sintomas de gastrite nervosa

  1. Evitar ficar muitas horas sem comer

É importante que se mantenha uma regularidade nas refeições, evitando longos períodos de jejum. Comer a cada 3 horas, procurando fazer uma refeição mais leve, mastigando bem os alimentos e comendo de forma mais calma e controlada.

  1. Não comer alimentos que possam agravar o problema

Alimentos que podem promover irritação no estômago devem ser evitados. Evite, ao máximo:

 – Alimentos que sejam muito gordurosos, como as carnes gordurosas, a linguiça, o bacon, a salsicha e as frituras em geral;

– Frutas ácidas, tais como a laranja, o limão, o kiwi, a cereja, o damasco, o abacaxi, o morango, entre outros;

– Temperos como vinagre, molho inglês, pimenta, molho ou massa de tomate, ketchup, mostarda, caldos concentrados, molho tártaro e outros molhos industrializados.

Alguns alimentos e bebidas também devem ter seu consumo reduzido:

– Chocolate, café, chá-mate, chá preto;

– Bebidas alcoólicas;

– Bebidas gasosas como refrigerantes e água com gás;

– Doces concentrados, frutas cristalizadas;

– Vegetais como pepino, tomate, brócolis, repolho, pimentão, rabanete, nabo, couve, couve-flor;

– feijão;

– Castanhas, nozes, amêndoas, amendoim, pistache, entre outros.

  1. Comer alimentos com efeito calmante

Acrescentar nas refeições as carnes magras cozidas ou grelhadas, os peixes, os vegetais cozidos com baixa acidez, frutas sem casca com baixa acidez, além dos temperos naturais e caseiros.