4 exercícios de respiração para a Terceira Idade

4 exercícios de respiração para a Terceira Idade

As mudanças na estrutura do organismo fazem parte do processo natural de envelhecimento. Não há como evitar. Quando falamos da função pulmonar, vários fatores podem ser responsáveis por seu declínio: tabagismo, doenças pulmonares, poluição ambiental, exposição profissional, diferenças socioeconômicas e étnicas. Na terceira idade, esses fatores se agravam e modificam a respiração.

O sistema respiratório do idoso é afetado por modificações que acontecem nos pulmões, na caixa torácica, na musculatura respiratória e no drive respiratório. Com o envelhecimento do organismo, um fenômeno conhecido como calcificação das cartilagens das costelas se sucede, além de modificações na coluna vertebral, o que reduz a funcionalidade da caixa torácica.

O enfraquecimento da musculatura respiratória prejudica o processo de tensionamento do músculo, levando a pressões e a movimentos anormais durante a respiração. Calcula-se que um idoso de 60 anos precise fazer 20% a mais de força em um determinado nível de ventilação quando comparado a um jovem de 20 anos.

4 exercícios respiratórios indicados para idosos

4 exercícios de respiração para a Terceira Idade

Veja também:

7 alongamentos bons para a Coluna

A fisioterapia respiratória é uma especialidade da Fisioterapia com o objetivo de prevenir e tratar doenças que atingem o sistema respiratório, como a asma, a bronquite, a insuficiência respiratória e a tuberculose.

  1. Respiração diafragmática

Talvez este seja o mais importante exercício respiratório. A respiração diafragmática se chama assim porque expande o diafragma e leva o ar rico em oxigênio até o abdômen. É possível aumentar de forma significativa a capacidade volumétrica dos pulmões por meio dessa técnica.

Para realizá-la, se deve sentar em uma posição confortável, fechar os olhos, colocar a mão sobre a barriga e concentrar-se na respiração. Inspirar pelo nariz e procurar movimentar o abdômen – e não o tórax – ao fazê-lo. Reter o ar por dois segundos e em seguida expirar lentamente pela boca.

  1. Respirando com os braços estendidos

Ao mesmo tempo em que inspira pelo nariz, levantar os braços e mantê-los estendidos. Ao expirar lentamente, abaixar os braços no mesmo ritmo. Se o movimento provocar tosse, não reprimir.

  1. Ciclo ativo da respiração

Esta é realizada em três fases: primeiramente, respirações diafragmáticas; depois, inspirações profundas, com baixa velocidade; por fim, eliminação da secreção.

  1. Aceleração do fluxo expiratório

A técnica tem como objetivo o aumento da velocidade do fluxo expiratório, a fim de deslocar o muco preso no organismo. É realizada por meio de uma manobra especifica de compressão torácica, que fica a cargo do fisioterapeuta.