Entendendo melhor a osteoporose

Entendendo melhor a osteoporose

Aos 30 anos de idade nosso organismo tende a perder massa óssea. As mulheres em especial, após os 50 anos e no período da menopausa, tendem a ter uma maior reabsorção dos ossos pelo organismo. Estes são os principais fatores de fragilização óssea pelos quais passamos que podem desencadear a osteoporose. Essa diminuição de massa óssea pode tornar nossos ossos mais porosos e finos, o que pode causar fraturas mesmo diante de pouco impacto.

A osteoporose não apresenta sinais visíveis durante as primeiras etapas da doença, o que faz com que os ossos vão ficando “ocos”, vindo a se mostrar presente apenas após alguma fratura.

Sintomas da osteoporose

Embora silenciosa, a osteoporose pode apresentar alguns pequenos indícios de sua presença que, se detectados rapidamente, podem ajudar em um tratamento específico que retarde o desenvolvimento da doença, bem como venha a evitar a ocorrência de fraturas sem motivo aparente.

Existem dois principais sintomas, além das fraturas sem causa:

  • Diminuição da estatura em 2 ou 3 centímetros
  • Ombros caídos e presença de corcunda

Através de um exame chamado “densitometria óssea” se pode detectar precocemente o desenvolvimento desta doença, o que dará a possibilidade de tomar algumas precauções, como também iniciar o tratamento medicamentoso.

Os estágios da osteoporose

Tipos de osteoporose

A doença pode ser classificada de duas formas:

Tipo I

Causada pela alta reabsorção óssea, com incidência pós-menopausa, geralmente em mulheres mais jovens, a partir dos 50 anos.

Tipo II

Causada pela reabsorção óssea normal ou pouco aumentada, também conhecida por osteoporose senil ou involução, mais presente em mulheres com mais de 70 anos, podendo afetar homens também.

Causas mais comuns da osteoporose

Além da reabsorção da massa óssea pelo organismo, que acaba enfraquecendo nossos ossos, outros motivos podem ocasionar ou acelerar a doença.

A deficiência de cálcio, o fumo, o álcool e o sedentarismo são os principais fatores que levam a doença, além da questão da hereditariedade que precisa ser avaliada para que se possa ter um diagnóstico mais assertivo.

Formas de evitar a osteoporose

Embora não aja cura para este mal depois de instalado, existe como evitar que ele piore, como também a sua aparição. Algumas ações práticas e mudanças de hábitos serão muito importantes nesse sentido.

  • Expor-se diariamente ao sol, de forma moderada
  • Evitar bebidas alcoólicas
  • Diminuir o risco de quedas
  • Parar de fumar

Visitar o médico para consultas regulares é muito importante, pois ele sabe  avaliar a possibilidade da presença desta doença, podendo indicar ações que evitem sua instalação.