Entenda a enxaqueca e outros tipos de dor de cabeça

Entenda a enxaqueca e outros tipos de dor de cabeça

As dores de cabeça como a enxaqueca estão entre os problemas de saúde mais comuns. Segundo dados médicos em todo o mundo, 40% das pessoas sofrem pelo menos de uma dor de cabeça aguda por ano. As causas podem estar na ingestão de álcool e alimentos, outros problemas de saúde e principalmente em momentos de tensão, já que 90% dos casos esporádicos acontecem por causa do estresse.

Os tipos mais comuns de dor de cabeça

Dor de cabeça de tensão

Essa dor atinge 90% das pessoas e pode ser resultado de noites mal dormidas, estresse, até mesmo por pequenas coisas como ter chegado atrasado ao trabalho. Essa dor é difusa, no alto da cabeça e na testa, segundo informações do Instituto de Neurociência e Neurocirurgia de Liverpool, na Inglaterra. O consumo de álcool e de cafeína também podem ser os causadores. Um médico pode receitar um remédio adequado para ser ingerido durante as crises.

Cefaleia em salvas

Dor forte que atinge a região sobre o olho e é sentida em apenas um lado da cabeça, permanece entre 15 minutos e uma hora, desaparece, voltando um dia depois. Esse quadro pode continuar por semanas e não se repetir em intervalos maiores, até meses. Não se sabe as causas exatas, mas álcool e fumo, além de alimentos com muitos conservantes, estão entre os itens a serem evitados. Mudança de pressão no ar, devido a viagens de avião, por exemplo, e aumentos na temperatura também são apontados como causas comuns. Olhos podem ficar lacrimejantes e acontecer corrimento nasal. Pacientes que sofrem desse tipo de dor reclamam da falta de eficiência dos remédios geralmente tomados. Há alternativas injetáveis e em spray que podem ser ministradas.

Enxaqueca

Acomete um dos lados da cabeça e costuma durar horas ou até dias. Quem sofre desse tipo mais severo fica sensível à luz e a barulhos. Uma em cada cinco pessoas que sofre de enxaqueca apresenta visão alterada e pode enxergar as coisas embaçadas. O tratamento deve ser feito com remédios prescritos por um médico, e compressas, quentes ou frias, no pescoço.

Problemas oculares

A cefaleia proveniente dessa região geralmente caracteriza-se por uma dor incômoda em cima dos olhos e na fronte, que aparece após os esforços visuais. As principais causas são as ametropias (hipermetropia e astigmatismo) não corrigidas com óculos ou lentes de contato.

Veja também:

Dormir bem: 10 dicas simples para um sono tranquilo

As principais dores ligadas ao seu estado emocional

Sinusite

A dor de cabeça acontece quando aparece um quadro de sinusite aguda, que é a inflamação dos seios da face. Geralmente a dor acontece na região onde o seio está afetado. Se a sinusite for do seio maxilar, a dor de cabeça vai aparecer na maçã do rosto, abaixo dos olhos, de um lado ou de outro, ou dos dois lados. Junto com a dor de cabeça, acontecem geralmente sintomas nasais, como entupimento, secreção, coriza clara ou amarelada.

Dor causada por toxinas

De acordo com a nutricionista Andréa Santa Rosa, membro da Sociedade Brasileira de Nutrição Funcional, cada um possui uma individualidade bioquímica, por isso a suscetibilidade a determinado alimento varia de acordo com a pessoa. “A que apresenta dificuldades de eliminar toxinas, pela ação do fígado, através do suor, urina ou fezes, tende a ter maiores crises de dores de cabeça. Essas toxinas não são eliminadas, modificando as estruturas celulares e conseguindo atravessar a barreira cerebral causando a dor. Os alimentos capazes de desencadear a enxaqueca possuem em sua composição substâncias que podem provocar alterações no calibre dos vasos sanguíneos do encéfalo, primeiramente diminuindo-os e em seguida aumentando-os. São essas alterações do diâmetro das veias que provocam mudanças na visão e dores de cabeça, ou a enxaqueca clássica”, explicou a especialista.

Alimentos

Os alimentos por si só não causam dores de cabeça. Apenas podem desencadear o problema em pessoas predispostas, normalmente nas que sofrem de enxaqueca. “O conteúdo e tipo de gordura influenciam no surgimento dos sintomas assim como o teor de tiramina (um aminoácido) existente nos alimentos”, afirmou nutricionista Andréa Santa Rosa. Segundo estudos, 30 mg de aspartame por dia aumentam em 9% as chances de enxaqueca em pessoas predispostas. O jejum prolongado também pode desencadear o problema.

Açúcar e café

Pessoas que apresentam crises frequentes de dores de cabeça devem evitar o consumo abusivo de doces e bebidas, como café. No caso do açúcar, os níveis glicêmicos do sangue sobem e caem muito rápido e fazem com que o organismo utilize outros mecanismos para manter os níveis de glicose cerebral. No caso do café, o problema reside na cafeína, que também está presente no chá-mate, guaraná, cacau e chocolate. Tem ação vasodilatadora nos vasos sanguíneos do corpo e ação vasoconstritora dos vasos sanguíneos do cérebro.

Ressaca

Uma das consequências do excesso de consumo de álcool é a dor de cabeça. Pode durar até 24 horas e é causada pela desidratação, queda nos níveis de açúcar no corpo e dilatação das veias na cabeça. A dor pode aparecer depois, mesmo se não houve quadro de embriaguez, portanto, para evitar é recomendado maneirar nas doses e beber água alternadamente.

Perfumes

Cheiros fortes podem causar dores de cabeça. Isso acontece porque fragrâncias ativam células nervosas no nariz, associadas à sensação de dor. Pessoas que sofrem de enxaquecas podem ter o problema iniciado por um cheiro. E é recomendado que se mantenha um diário de fragrâncias aos quais a pessoa foi exposta para saber quais os aromas perigosos.