4 dicas para vencer a dificuldade de praticar exercícios

4 dicas para vencer a dificuldade de praticar exercícios

De acordo com o Diagnóstico Nacional do Esporte, estudo realizado pelo Ministério do Esporte de 2010 a 2014, a principal causa de abandono das práticas esportivas é a falta de tempo.  Quase 70% das 8.902 pessoas entrevistadas disseram que trabalho, estudo e família, entre outros, não deixavam algum tempo livre por semana para fazer exercícios físicos.

‘O cenário tende a piorar com o passar do tempo, porque as pessoas costumam achar que não têm mais idade para determinadas coisas’, diz a personal trainer Diana Philippsen, co-fundadora da assessoria TRIBVs, especializada em treinamento integrado. ‘A desistência quase sempre ocorre primeiramente por frustração, porque se cria uma expectativa de resultados imediatistas que não condizem com a realidade’.

Veja também:

Hidroginástica: O exercício completo – Entenda

5 maneiras instantâneas de espantar o mau humor

4 dicas para vencer a dificuldade de praticar exercícios

Elementos que nos impedem de praticar exercícios físicos

1 – Confundir preguiça com falta de tempo

É importante o exercício de repensar os horários, trabalhando na mudança de hábitos. Vale a pena acreditar que com o tempo, a prática começa a fazer parte da rotina – e deixa o dia a dia mais estimulante.

2 – Achar que não tem mais idade

Garimpar pessoas que possam fazer companhia é o segredo. Quando a preguiça bater, convidar alguém para treinar nos ajudará a manter a atividade. Assim, um incentiva o outro a não desistir. Também vale apostar nas atividades em grupo, que são mais motivadoras.

3 – Pensar que tal atividade não é para você, que não sabe fazer isso ou aquilo

Ter disposição para aprender e se aventurar é uma postura que nos livrará da inércia. Tudo é uma questão de tempo. A autoestima agradecerá quando você estiver mais confortável na prática. É certo que não há nada que não podemos fazer e aprender.

4 – Não iniciar nenhuma prática por questões de saúde

A atividade física nos dias de hoje podem ser a saída para uma situação de enfermidade e em alguns casos, é usada como tratamento não farmacológico no caso de doenças como diabetes e hipertensão, entre outras. Ela ainda aumenta a longevidade, alivia o estresse e a ansiedade, melhora o sono, ajuda a controlar o peso, impacta o bem-estar e diminui o risco de doenças do coração e osteoporose.