10 dicas para aproveitar bem a consulta médica

10 dicas para aproveitar bem a consulta médica

Como é a nossa visita ao médico? Como conversamos com ele? Será que somente ele fala enquanto nós apenas ouvimos? Temos medo de fazer perguntas durante a consulta? Saímos do consultório sem entender direito o que aconteceu?

O tempo de consulta é limitado, mas ainda assim podemos oferecer ao médico informações importantes para o processo de diagnóstico e tratamento.

Sugestões para tirar o máximo proveito da consulta médica

10 dicas para aproveitar bem a consulta médica

  1. Preparar-se para a consulta com antecedência

Anotar antecipadamente as perguntas que se quer fazer ao médico. Anotar também os sintomas que estiver sentindo. É comum sair de uma consulta sem ter discutido o motivo principal que levou até ela. Quanto mais informações se oferecer ao médico, mais fácil será para ele compreender o que está errado e identificar como tratar. No dia da consulta, ter papel e caneta para tomar notas do que for importante.

  1. Levar um acompanhante

Algumas pessoas preferem levar um amigo ou parente nas consultas. A companhia de alguém com quem se sinta confortável serve não apenas para acalmar, mas também para ajudar a lembrar das perguntas importantes e das recomendações dadas pelo médico. Se houver necessidade de falar com o médico em particular, se pode pedir que o acompanhante aguarde na sala de espera. Estar acompanhado é particularmente importante quando se estiver se sentindo indisposto ou tiver que se submeter a algum tipo de exame que possa debilitar de alguma forma.

  1. Levar o histórico médico da família

Essas informações são importantes, já que muitas doenças são hereditárias. Para não ficar em dúvida na hora da consulta, anotar os problemas de saúde diagnosticados em familiares, casos de câncer na família, causa da morte de parentes próximos, etc. Essas informações serão solicitadas frequentemente por médicos de diferentes especialidades.

  1. Levar resultados de exames anteriores

Ao comparar os resultados dos exames atuais aos resultados de exames anteriores, o médico poderá avaliar a evolução de estado geral de saúde e ajustará o tratamento conforme necessário.

  1. Discutir TODOS os aspectos de saúde durante a consulta

Não se intimidar por estar em um ambiente estranho ou pelo jeito impaciente do médico. Se não entender o que o médico está lhe dizendo, pedir que explique novamente.  Pedir que use palavras diferentes ou que faça um desenho para que se entenda melhor. Aproveitar para usar o bloquinho de notas que levou e anotar tudo o que ele disser de importante.

  1. Discutir hábitos ou estilos de vida que possam ser prejudiciais à sua saúde

A natureza confidencial da relação entre médico e paciente oferece um espaço de segurança para se converse sobre hábitos ou comportamentos potencialmente perigosos como uso de cigarro ou álcool, hábitos alimentares, abuso de medicamentos, desordens sexuais. Embora esses sejam assuntos delicados, todos têm um impacto significativo sobre a saúde e o bem estar do paciente e devem ser levados ao conhecimento do médico durante a consulta.

  1. Discutir a dieta alimentar

Informar o médico sobre os hábitos alimentares. Se ele achar necessário, agendar uma consulta com uma nutricionista para determinar a dieta que melhor atenda as necessidades.

  1. Discutir o nível de condicionamento físico

Conhecendo o estado de saúde e eventuais limitações à prática de exercícios, o médico poderá recomendar um programa de condicionamento físico adequado.

  1. Avaliar o padrão de sono

Uma noite de sono repousante é fundamental para o bem estar. Informe o médico sobre qualquer irregularidade que tenha observado durante os períodos de sono.

  1. Informar o médico sobre os medicamentos que estiver tomando

Apesar de o propósito dos remédios e das vitaminas ser prevenir ou tratar doenças, alguns podem ter efeitos colaterais em algumas pessoas, sob determinadas circunstâncias. Fazer uma lista com o nome dos medicamentos, dosagem, posologia (quantidade e horários em que se estão sendo tomados). Incluir todos os remédios, mesmo os prescritos por profissionais de outra especialidade, já que o médico deve avaliar qualquer risco de interação medicamentosa. Incluir também quaisquer vitaminas, remédios homeopáticos e chás ou infusões que estiver tomando com regularidade.