9 Dicas para uma vida ativa na aposentadoria

9 Dicas para uma vida ativa na aposentadoria

O ponto preocupante da aposentadoria é o risco da depressão causado pela sensação de falta de propósito. Assim, por mais atraente que possa parecer a possibilidade de nunca mais ter horários e compromissos, o que o aposentado mais precisa é um jeito de colocar alguma estrutura em seus dias. 

Dicas para uma aposentadoria ativa

9 Dicas para uma vida ativa na aposentadoria

Veja também:

Emprego na terceira idade – Uma tarefa difícil

Ter uma lista de tarefas diária

Uma lista de tarefas proporciona objetivos de curto prazo e assegura o cumprimento das coisas que se precisa fazer. Todas as noites, fazer uma lista para o dia seguinte – mantendo essa lista curta, prática e realista. No dia seguinte, ir riscando cada item à medida que tiver realizado. 

Planejar com antecedência

Pelo menos uma vez por semana, considerar algum projeto maior, que requeira mais tempo, ajuda de alguém, locomoção para outro local ou recursos especiais para ser realizado. Levar o carro na oficina, reunir amigos, refazer o jardim ou aprender a usar um novo recurso tecnológico. Planejar os passos necessários para esse projeto e coloca-lo na lista de tarefas.

Planejar a vida social

Manter os contatos sociais é uma das coisas mais importantes nesta fase da vida. É comum o contato regular com outras pessoas ser interrompido ao se parar de trabalhar. Fazer perguntas como: Para quem telefonar? A quem visitar? Quem convidar para um café ou um Chopp?  A que organização me filiar para encontrar outras pessoas? Faça o que for possível para ampliar o círculo social, abrindo mão de relacionamentos estressantes ou prejudiciais à paz de espírito. 

Incluir atividades físicas na rotina diária

Músculos e sistema cardiovascular tendem a se atrofiar quando não utilizados. Sentar-se para ver televisão ou ler um livro são atividades que requerem um nível mínimo de esforço. Buscar maneiras agradáveis de se exercitar ao longo do dia. Caminhar, subir escadas ao invés de tomar o elevador. Museus, parques e exposições vão enriquecer a cultura ao mesmo tempo em que exigem que você se movimente. Fazer aulas de natação, andar de bicicleta.  

Simplificar a vida 

Durante a vida toda se acumulou objetos que em grande parte estão obsoletos ou simplesmente gastos. Alguns não funcionam mais ou não servem ao propósito que se destinavam. Aproveitar o tempo da aposentadoria para fazer uma limpeza geral e abrir mão dessa bagagem que se foi juntando ao longo dos anos. 

Fazer coisas que se gosta

Dedicar-se aos interesses e hobbies que já existiam e desenvolvendo alguns novos.

Desenvolva suas habilidades de aposentado 

Só porque você foi um profissional bem sucedido enquanto trabalhava, não significa que será automaticamente bem sucedido naquilo que resolver fazer depois de aposentado. O seu sucesso na vida profissional deveu-se a treinamentos, estudos, seminários para desenvolver novas habilidades e prática, muita prática. A aposentadoria não é diferente. Se acha que vai se tornar um bom jardineiro só porque tem tempo para gastar, você está enganado. Novos hobbies exigem tempo de aprendizado. Felizmente, há cursos sobre praticamente tudo para ajudá-lo a se sair bem nas atividades que deseja adotar daqui para a frente.

Encontrar um grupo de apoio

Para qualquer coisa que se deseje fazer, vai haver um grupo de pessoas que já se dedicam ao assunto. Descobrir onde está esse grupo e juntar-se a ele. É muito mais divertido fazer qualquer coisa quando se tem companhia.

Envolver-se com os projetos

As atividades diárias como ir ao shopping, assistir televisão ou ler o jornal são ótimas para passar o tempo. Entretanto, para quem deixou uma vida profissional para trás, o ideal é buscar projetos que o desafiem física, emocional e intelectualmente. O que desperta paixão? Organizar eventos? Serviço voluntário? Atividades criativas? Trabalhos manuais? Viagens?  Procurar atividades que mantenham o entusiasmo, felicidade e gratificação.