Depilação a laser – Riscos e Benefícios

Depilação a laser - Riscos e Benefícios

A depilação a laser é simples e rápida, apesar de ser feita em algumas sessões. Garantindo a remoção definitiva de 90 a 100% dos pelos, esse tipo de depilação é liberado pelos órgãos UC (União Certificadora) e pelo FDA (órgão regulador de remédios e alimentos), dos EUA.

O laser penetra na pele enfraquecendo os folículos do pelo sem maltratar o tecido cutâneo.  A luz do laser penetra chegando até o folículo, onde é absorvida pela melanina (proteína que confere pigmentação à pele). Sendo assim, é produzido um forte calor que destrói o folículo do pelo e inibe o futuro crescimento do mesmo. No entanto, o laser não pode ser aplicado sem o treinamento médico necessário, pois o aquecimento excessivo pode causar danos à pele.

Segundo dermatologistas, se for feita com um profissional não qualificado, a depilação a laser poder até manchar.
Tudo depende da energia do laser adequada para cada tipo de pele. Se a energia for errada e mais elevada, existe o risco de haver manchas. Por isso é importante que esse tratamento seja feito com um médico capacitado.

Depilação a laser - Riscos e Benefícios


Vantagens da depilação a laser

– Pode ser feito em qualquer idade e para em toda região do corpo (menos sobrancelhas);

– Não prejudica a pele nem as glândulas sebáceas e sudoríparas;

– Não é cancerígeno, pois a luz emitida está na classe visível e infravermelha;

– Não é teratogênico (não provoca má-formação ou anomalias no feto).

 

Precauções da depilação a laser

– Não pode ser aplicado sobre lesões cancerígenas da pele;

– Não pode ser realizada em pacientes que já apresentaram fotossensibilidade;

– Não realizar aplicação de laser para depilação sobre áreas tatuadas;

– Tomar as precauções necessárias ao tratar estes pacientes com vitiligo (realizar teste na área a ser realizada e avaliar após o período de dez dias). Não aplicar na borda da lesão nem sobre;

– tomar as precauções necessárias ao tratar pacientes com a doença de Raynaud (sensibilidade ao frio). Realizar teste na área a ser realizada e avaliar após o período de dez dias;

– Não realizar terapia em pessoas com antecedentes a convulsões e epilepsia induzidas por luz;

– Possivelmente não há problemas em realizar a terapia em pacientes grávidas, entretanto, não há estudos que comprovem isso. Portanto,  não deve ser realizada a aplicação no primeiro trimestre de gravidez e após deste período só com autorização médica do paciente. Nas regiões da virilha e da linha do abdômen, o laser não deve ser feito até o final da gestação

– Aguardar período orientado pelo médico, após terminado o tratamento de acne com o medicamento;

Utilização de ácidos: é preciso esperar sete dias sem aplicação de ácido para iniciar a depilação a laser. Nos casos em que a pele esteja avermelhada e descamando deve-se esperar mais;

– Não fazer em peles recentemente bronzeadas. É importante aguardar 15 dias sem exposição solar. Após a aplicação de laser precisa-se ficar longe do sol por sete dias. Antes e após este período é preciso utilizar bloqueador solar com FPS 30 ou mais.

Antes de decidir fazer a depilação a laser, consulte um dermatologista.