Compras Coletivas – 5 dicas para não entrar numa fria

Compras Coletivas – 5 dicas para não entrar numa fria

Parece perfeita a ideia de poder comprar de tudo que gostamos – viagens, restaurantes, procedimentos estéticos, e muito mais – com preços abaixo do mercado. É isso que as compras coletivas oferecem: cupons de desconto em todo tipo de produto ou serviço muito procurado pelos consumidores. Porém, este tipo de compra precisa ser feita com cuidado redobrado para que não gere frustrações.

Vantagens e desvantagens de fazer Compra coletiva

Compras Coletivas – 5 dicas para não entrar numa fria

VANTAGENS 

– Praticidade de adquirir cupons sem sair de casa;
– Promoções atrativas – que chegam a 90 por cento de desconto em alguns casos;
– Realizar um desejo ao comprar um objeto e/ou serviço caro com o preço bem abaixo do mercado;
– Melhorar o uso do dinheiro reservado para diversão, mensalmente.


DESVANTAGENS 

– Esse tipo de compra não permite negociação ou troca;
– Sempre há um longo regulamento com restrições e exigências que podem inviabilizar a compra;
– Algumas empresas não dão a mesma atenção ao consumidor que vai adquirir o produto por um preço menor, comprado em sites assim;
Descontos muito bons acabam atraindo muita gente para o mesmo lugar. Algumas empresas não têm estrutura suficiente de atendimento;
Muitas vezes o prazo é curto e o consumidor pode perder o cupom que vai expirar em um período curto de tempo;
Dificuldade de agendar o dia de utilização do voucher por restrições em relação ao número de vagas para clientes de compra coletiva.

5 dicas para fazer boas compras coletivas

1 – Não é por ser coletivo que se precisa estar por dentro sempre. Ou seja, evitar comprar produtos e serviços que são totalmente desnecessários.

2 – Ler o regulamento descrito no site de compra. Detalhes e restrições podem tornar a oferta inviável.

3 – Fazer as contas. O local onde o serviço será prestado, por exemplo, é muito importante na hora de fazer a compra. Afinal, um hotel que sai de graça precisa ser complementado com gastos com transporte, por exemplo. Se não se está organizado financeiramente para essa despesa extra, o barato pode sair caro.

4 – Tentar adquirir produtos e serviços de locais que já têm uma fama positiva nesse mercado e indicações de amigos.

5 – Fazer um planejamento para saber quanto se pode gastar mensalmente com produtos e serviços de lazer.