Como fazer uma horta medicinal

Como fazer uma horta medicinal

COMO PREPARAR UMA HORTA DE PLANTAS MEDICINAIS

Uma horta com plantas que podem ser verdadeiros tratamentos para a nossa saúde não tem preço. Poder ter à mão uma maravilha dessas é algo sem valor estimado! Mãos à obra!

ESCOLHA DO LOCAL

Escolher um local que tenha as seguintes características:

Ø  Próximo de fonte d’água limpa;

Ø  A fonte d’água deve garantir o abastecimento mesmo nos períodos secos;

Ø  De preferência, longe de árvores muito grandes;

Ø  Cercado para impedir entrada de animais;

Ø  Afastado de fossas, esgotos e chiqueiros;

Ø  Terreno plano ou pouco inclinado;

Ø  Terrenos não sujeitos a inundações.

FERRAMENTAS E UTENSÍLIOS USADOS NO HORTO

As ferramentas melhoram o rendimento do trabalho. Para preparar e cuidar bem de uma horta, se precisa de pelo menos, pá, enxada, ciscador, pulverizador, aguador, tesoura de poda ou faca afiada.

Como fazer uma horta medicinal

 

CANTEIRO E O SEU PREPARO

O canteiro serve para plantar as mudas tiradas da sementeira, dos sacos onde cresceram, e as sementes de algumas ervas. É bom construir canteiros de tijolos (alvenaria), mas também é possível fazê-los com outros materiais que se pode encontrar na região. Como garrafa pet, carnaúba, varas de marmeleiro, telhas, etc.

PREPARO DOS CANTEIROS

O tamanho dos canteiros depende do número de plantas e do tamanho da área disponível. Um bom canteiro pode ser construído com largura de 1(um) metro e com comprimento de 10 metros. A altura deve ser de um palmo e a distância entre eles de aproximadamente um passo.

PREPARO DO TERRENO E CONSTRUÇÃO DO CANTEIRO

  • Fazer a limpeza do terreno, retirando todo o mato, pedras, e tocos.
  • Fazer a marcação do canteiro, colocando em cada extremidade um piquete e, logo após, marcar a área utilizando um cordão.
  • Nos canteiros de alvenaria, fazer o alicerce para segurar as laterais do canteiro.
  • Fazer as paredes laterais dos canteiros logo após encher com terra do próprio local. Retirar tocos, pedras e outros materiais grosseiros.
  • Mexer bem todo o material que foi colocado dentro do canteiro. Em seguida, nivelar a terra utilizando um ciscador.

ADUBAÇÃO DOS CANTEIROS

Misturar com a terra do canteiro: 15 litros de esterco de gado bem curtido ou 10 litros de composto por m2.

SEMENTEIRA

As sementeiras são canteiros reservados para o plantio de sementes. Elas dão maior proteção e melhores condições para o crescimento das novas plantas enquanto são pequenas.

PREPARO DA SEMENTEIRA

No preparo da sementeira, devem-se seguir as mesmas orientações usadas na construção dos canteiros. Após a construção da sementeira, fazer uma cobertura (jirau) que servirá de proteção para as sementes. Esta cobertura pode ser feita com folhas de coqueiro, folha de bananeira ou palha de carnaúba.

Podemos utilizar, também, como sementeira, caixas de madeira, ou até mesmo de papelão. As sementeiras feitas com caixas dispensam coberturas, pois podem ser levadas para um abrigo sempre que necessário. Os canteiros suspensos que as mulheres do campo constroem nas margens dos rios ou no terreiro de suas casas podem dar boas sementeiras.

COVAS PARA O PLANTIO DE MUDAS E SEU PREPARO

  • As plantas que crescem muito precisam de um espaço maior na horta, devendo ser plantadas diretamente em covas, portanto, não devem ser colocadas em canteiros.
  • As covas devem ser preparadas10 dias antes do plantio;
  • A distancia entre as covas varia com o tamanho da planta;
  • A largura e a profundidade da cova devem ser de acordo com o tamanho da planta;
  • Uma boa cova tem dois palmos de largura e dois de profundidade.
  • Quando cavar, separe a terra de cima da terra de baixo;
  • Misturar 5 litros de adubos bem curtidos com a terra de cima e coloque dentro da cova, em seguida termine de encher com a terra de baixo; Aguar, diariamente até o plantio.

COMO PREPARAR O ADUBO

Um adubo barato é fácil de fazer. É o composto orgânico feito com esterco de animal misturado com outros materiais como folhas verdes ou secas, serragem, restos de comida, etc. Para fazer o composto o material é colocado em camadas uma em cima das outras, molhando constantemente, sendo uma camada grossa de restos vegetais e outra camada fina de esterco. Quando atingir um metro de altura, cobre-se tudo com palhas. Na aguação tomar cuidado para não deixar escorrer muita água (chorume). De mês em mês durante três meses, se deverá revirar o material, até que ele fique completamente de cor marrom escura, solto e sem cheiro. Quando for fazer mais uma partida de composto, misture, também, um pouco do que já está pronto. Assim o tempo para o novo composto ficar pronto será bem menor.

Podemos melhorar a quantidade com composto feito com folhas secas ou palhas, e caso não se tenha esterco fresco, colocando sobre cada camada de folhas, adubo químico do tipo sulfato de amônia na proporção de 10g por cada metro de canteiro de pilha. Este tipo de adubo pode ser facilmente encontrado no comércio.

Lembre-se que um bom composto depende de uma boa mistura inicial, ou seja, material verde com material seco, esterco fresco e água.

PLANTIO

PLANTIO DIRETO NA SEMENTEIRA E NO CANTEIRO

  • Primeiro preparar a sementeira e esperar no mínimo, cinco dias para plantar, aguando sempre;
  • Espalhar as sementes sobre todo o canteiro ou colocar dentro dos sulcos rasos feitos com uma vara ou até mesmo com o dedo, distantes uns dos outros mais ou menos meio palmo;
  • Depois espalhar a sementes, cobre-se com uma fina camada de terra;
  • Aguar com um regador de furos finos, todos os dias, pela manhã a tarde;
  • Duas semanas depois, é bom construir um jirau;
  • Um mês depois retirar o jirau.

PLANTIO NA COVA

Colocar uma muda ou 3 a 5 sementes diferentes no centro de cada cova, cuidando para que não fiquem muito próximos uma das outras. Depois cobrir com uma fina camada de  terra. Aguar bastante.

PLANTIO EM SACOS

O plantio de mudas pode ser feito em sacos de papel ou de plástico. Preferir usar sacos de papel por ser mais barato e fácil de fazer. Outras vantagens é que não precisamos rasgar os sacos na hora de plantar as mudas nos canteiros ou nas covas.

Material necessário: pode-se usar como molde uma lata de óleo ou uma garrafa e jornal, bastante jornal, como fazer? Dobre uma página de jornal ao meio, em seguida enrole a garrafa com o jornal deixando uma sobra. Dobre a sobra de jornal, formando o fundo do saco. Retire a garrafa e encha o saco com a mistura de areia e adubo.

Como fazer uma horta medicinal

TRANSPLANTIO

È a passagem das mudas da sementeira para os canteiros ou covas. O transplantio é feito durante à tarde e quando as plantas estão com mais ou menos 5 dedos de altura. Faça o seguinte:

Molhar bem a sementeira e retirar as mudas com uma colher de transplante ou com a mão, tendo muito cuidado para não quebrar as pequenas raízes:

Cuidar para que o canteiro ou à cova que vai receber as mudas esteja bem molhado;

Enterrar as mudas na mesma altura em que estavam na sementeira;

Após o transplantio regue BM o canteiro;

Se a mudas estão em sacos plásticos rasgue os sacos com muito cuidado para não prejudicar as raízes.

COMO CUIDAR DE UMA HORTA DE PLANTAS MEDICINAIS

Para que as plantas cresçam vigorosas e livres de pragas e doenças, é preciso fazer todos os tratos culturais.

O que são tratos culturais? São as tarefas diárias que fazemos no horto após o plantio, dando condições para que as plantas possam desenvolver melhor. Vejamos quais são:

IRRIGAÇÃO DA HORTA

A terra da horta deve ficar sempre úmida, molhada. Isso se consegue fazendo aguações constantes.

Quanta vez deve aguar e que quantidade de água deve usar? Isso vai variar com a planta, com o tipo de solo e com o clima. Assim:

  • Plantas de canteiro: irrigar duas vezes por dia, nas horas mais frias.
  • Plantas de covas: no início, quando as plantas são menores, deve-se aguar duas vezes ao dia. Quando elas estiverem maiores aguar apenas uma vez na semana.

CAPINA DA HORTA

Quer dizer que devemos arrancar o mato que aparecer no canteiro.

AFOFAMENTO DA TERRA

A terra do canteiro deve ficar sempre bem fofa para facilitar o arejamento e a entrada de água na terra. Durante esta tarefa junte um pouco de terra no tronco das plantas, isso serve para aumentar o enraizamento.

ROTAÇÃO DOS CANTEIROS DA HORTA

Depois de algum tempo no mesmo canteiro, as plantas começam a se desenvolver menos. Por isso, pelo menos uma vez por ano, devemos mudá-las para canteiros diferentes. Alternar plantas grandes com plantas pequenas.

CONTROLE DE PRAGAS E DOENÇAS NA HORTA

Observe as plantas todos os dias. Se encontrar lagartas, insetos ou plantas doentes retirar todas.

Veja também:

Plantas amigas da terceira idade – Um Calmante e um Estimulante

Não esqueça! Nunca aplique venenos sem orientação. O uso errado pode trazer sérios prejuízos à horta e à sua saúde, mesmo com inseticidas caseiras.

Nas hortas de plantas medicinais é sempre preferível usar  inseticidas caseiros. Quais?

v  Solução de água e sabão: misturar em 5 litros de água uma colher de sopa de sabão raspado. Agitar bem até dissolver todo o sabão e então pulverizar as plantas atacadas duas vezes por semana, durante duas semanas. Controla pulgões, cochonilhas e algumas lagartas.

Caso o inseticida não consiga controlar a praga, aumentar aos poucos, a quantidade de sabão tomando cuidado para não causar danos às plantas. A hortelã- rasteira e a hortelã- japonesa são bastante sensíveis a esse inseticida.

Urtiga: colocar um punhado de urtiga fresca em um litro de água e deixar por cinco dias. Coar e misturar com 10 litros de água. Pulverizar contra pulgões.

Extrato de fumo: Colocar 200 gramas de fumo picado em um recipiente de capacidade para um litro. Junte um pouco de álcool e complete com água. Deixar de molho por 15 dias e depois coar. Dissolver 100gramas de sabão em um litro de água, em seguida misturar com o extrato de fumo. Dissolver dois copos da mistura para cada 10 litros de água. Pulverizar contra pulgões e lagartas.

Manipueira de mandioca: Conseguir uma boa porção de manipueira. Misturar uma parte de manipueira para cada parte de água. Aplicar 20 dias antes de plantar. Serve para tratar o solo e também como adubo.

Não encontrando a manipueira, prepare uma mistura bem batida de uma parte de folhas de mandioca (maniva) e cinco partes de água. Coe e use da mesma maneira que a nanipueira.

Lembre-se! Ao primeiro sinal de pragas retirar a parte atacada e queimar.