11 coisas que se deve saber sobre o AVC

11 coisas que se deve saber sobre o AVC

O AVC pode ser evitado na maioria das vezes, principalmente quando se tem acesso à informação. Esse é um dos motivos pelos quais se torna tão importante conhecer mais sobre este assunto.

11 informações sobre AVC

11 coisas que se deve saber sobre o AVC

1. Existem 3 tipos de AVC

São basicamente três: o isquêmico, causado pela obstrução ou entupimento de um vaso, o hemorrágico, quando um ou mais vasos se rompem e o ataque isquêmico transitório (AIT). Nesse último caso, trata-se de uma espécie de mini-AVC que acontece quando o fornecimento de sangue para o cérebro é interrompido por pouco tempo. Em 87% dos casos, o acidente vascular cerebral é isquêmico.

2. Durante um AVC, aproximadamente 120 milhões de células cerebrais morrem por hora

Em comparação à taxa de perda celular que ocorre normalmente, é como se, em uma hora, o cérebro envelhecesse 3,6 anos. Quanto mais rápido o paciente conseguir cuidado médico, maiores são as chances de recuperação.

3. Em 66% dos casos, quem decide fazer o tratamento não é o paciente

Na verdade, são pessoas próximas a ele que percebem a seriedade da situação e procuram o sistema de emergências. Ter alguém por perto que reconheça os sintomas pode salvar a vida.

4. Principais sinais do AVC

Perda súbita de força e formigamento no rosto, braço ou perna de um lado do corpo; dificuldade de falar; perda de visão repentina em um os nos dois olhos; dor de cabeça forte e sem causa aparente e vertigem ou dificuldade de caminhar.

5. Um em cada quatro pacientes que já sofreu um AVC terá outro

É muito importante descobrir a causa do primeiro para prevenir o segundo, que comumente tem consequências mais severas.

6. A importância da aspirina

Caso esse medicamento seja receitado para o paciente que sobreviveu a um AVC, ele não deve interromper o uso. O abandono aumenta o risco de um segundo acidente vascular cerebral em decorrência da coagulação do sangue.

7. Os três primeiros meses de recuperação são vitais

É nessa fase que o cérebro pode reaprender com mais facilidade ou recuperar parte das funções perdidas por causa do derrame. O cuidado intensivo de uma equipe de profissionais ajuda bastante na reabilitação.

8. O AVC tem atingido mais pessoas na faixa de 30 a 40 anos

É relativamente normal que, com a idade, o risco de esse problema ocorra cresça. No entanto, mais adultos jovens estão manifestando o quadro – talvez por um estilo de vida desequilibrado.

9. A principal causa evitável do AVC é a pressão alta

Há mais ou menos 1 bilhão de pessoas no mundo com hipertensão. E esse aumento da pressão dificulta a passagem de sangue pelas artérias, um fator de risco para os derrames.

10. Possíveis causas

Obesidade, diabetes, colesterol alto, estresse, tabagismo, sedentarismo, má alimentação, doenças cardíacas, alcoolismo e histórico familiar.

11. 80% dos casos podem ser evitados

Ter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regularmente e controlar outros fatores de risco são as melhores maneiras de prevenir e combater a doença.