Cantar contribui para a qualidade de vida

Musicoterapia auxilia no tratamento de Alzheimer e Parkinson

Todos sabemos que a saúde emocional é muito importante e se reflete em todas as áreas de nossas vidas. Uma pequena mudança de hábito pode nos proporcionar grandes benefícios.
Certo?
Então por que demoramos tanto pra perceber o quanto cantar nos faz bem?
Muitas pessoas estão descobrindo os benefícios da música!
Seja participando de um coral, aprendendo a tocar um instrumento, integrando uma banda, frequentando um karaokê ou simplesmente cantando no chuveiro, cada vez mais pessoas dedicam-se a explorar seu lado musical, colhendo assim muitos benefícios!
A música pode proporcionar regularização da frequência respiratória, liberação de adrenalina e redução da fadiga. Além de ser boa para a estimulação motora, melhora da fala, e auxiliar na reorganização rítmica e emocional, contribuindo também para a melhora da memória e muito mais!
Para o maestro do Coral Vozes, da Universidade de Sorocaba, a música tem transformado vidas: “Não posso falar com propriedade sobre isso, mas sei que é benéfico, pela minha experiência de vida”, afirma. De acordo com ele as pessoas chegam cabisbaixas e tímidas e depois de poucos ensaios começam a se empolgar. “Elas passam a vir com muita disposição para os ensaios e acabam mudando. Não é só pela situação artística, mas pelo convívio com outras pessoas. Fazem novas amizades, há troca de experiências o tempo todo e ainda realizam festas de tudo quanto é lado.”
Como forma de terapia ou tratamento médico, a música também tem dado excelentes resultados. Denominada “Musicoterapia”, consiste em um conjunto de técnicas baseadas na música e empregadas no tratamento de problemas somáticos, psíquicos ou psicossomáticos.
Gostou da ideia?
Pois vamos lá! Inscreva-se no coral da igreja, envolva-se com os músicos do seu clube ou até matricule-se num conservatório musical!
Quem canta, seus males espanta!

Veja o artigo da Puc SP sobre o tema: pucsp.br