Ar condicionado – 9 cuidados importantes

Ar-condicionado – 9 cuidados importantes

O aparelho de ar-condicionado é uma boa oportunidade de dar um up na qualidade de vida seja em casa ou no trabalho. Existem, no entanto, cuidados que precisam ser tomados para que não se torne algo prejudicial.

Cuidados com o ar condicionado

Ar-condicionado – 9 cuidados importantes

1. Cuidado com os filtros

No ar-condicionado, a função do filtro é reter as partículas que ficam circulando no ambiente. No modelo split, os filtros estão situados na unidade evaporadora, que, por sua vez, fica dentro do ar-condicionado.

São esses filtros que retêm a poeira (composta por partículas grosseiras) que está presente no ambiente. A limpeza desses componentes é uma importante etapa da manutenção, fundamental para que a poeira não retorne ao ambiente de trabalho por meio da recirculação do ar.

Para limpá-los, abrir a unidade evaporadora e passar um pano úmido, ou lavar o filtro para retirar a poeira. Essa operação deve ser realizada pelo menos uma vez ao mês. Quando necessário, trocar os filtros, substituindo-os por novos.

2. Higienização do aparelho

É importante higienizar o aparelho da mesma forma com que fazemos a higiene de nosso corpo, evitando que as bactérias venham a causar danos ao sistema. A higienização também faz parte de sua manutenção.

Recomenda-se que, a cada 2 ou 3 meses. O técnico deve ter todos os cuidados ao efetuar a operação, para não prejudicar sua própria saúde ao aplicar o produto específico.

3. Verificar o gás

O gás refrigerante é um dos mais importantes elementos para refrigerar o ambiente. Sua função é retirar calor da unidade evaporadora (ambiente interno) e enviá-lo para a unidade condensadora (ambiente externo).

4. Limpeza da unidade condensadora

Com o decorrer do tempo, a unidade condensadora começa a apresentar problemas ocasionados por motivos diversos, como poeira urbana acumulada, ninhos de aves, acúmulo de folhas de árvores, entre outros.

A manutenção da unidade condensadora precisa ser realizada de 6 em 6 meses, retirando a unidade do equipamento e executando a limpeza com o maior cuidado possível, a fim de evitar danos ao ventilador, ao compressor, às aletas e aos demais componentes.

5. Limpeza a unidade evaporadora

A unidade evaporadora localiza-se internamente ao ar-condicionado — e é nela que fica o filtro externo. Ela também é chamada de serpentina. Para a correta manutenção desse item, é preciso analisar:

  • se o filtro está limpo;
  • se o ventilador está funcionando bem;
  • se a parte externa se mantém limpa;
  • se as aletas de circulação e do trocador de calor apresentam bom funcionamento.

6. Manter o dreno desentupido

Outra parte importante da manutenção do aparelho é verificar se o dreno está desentupido. Trata-se do dispositivo responsável por extrair a água da unidade evaporadora.

Ele pode entupir enquanto o ar-condicionado estiver funcionando, acumulando água na bandeja do equipamento. Na verdade, se a bandeja da unidade evaporadora aparece cheia de água, esse pode ser um sinal de que o dreno está entupido.

7. Verificar se o ar condicionado está ligado corretamente

O equipamento precisa estar corretamente ligado à rede principal. Isso significa que todos os dispositivos de manobra que protegem o circuito (sejam automáticos, sejam manuais) precisam ficar ligados sem nenhuma obstrução, como chaves abertas ou fusíveis queimados.

O termostato e a chave reguladora também devem estar regulados e posicionados corretamente.

8. Avaliar as conexões do equipamento

Avaliando as conexões do ar-condicionado, é possível evitar vazamentos, ruídos e vibrações. Portanto, esse é um procedimento importante na hora de fazer a manutenção do aparelho.

É preciso observar se os flanges, as conexões e outras fixações estão bem apertados. Isso porque é por meio delas que acontecem o escoamento da água e a troca de temperaturas.

9. Manter o ar condicionado sempre em temperatura equilibrada

A função do ar-condicionado é manter uma temperatura refrigerada (ou seja: mais agradável). Mas tomar cuidado para não manter uma temperatura congelante.

O frio excessivo pode causar desconforto e até problemas de saúde sérios, como sinusites, gripes e amigdalites. Ele deixa o ar mais seco, o que facilita o ressecamento das mucosas e pode agravar casos de alergia. O corpo humano tende a gastar mais energia com a temperatura interna, sugando mais energia das células de defesa e reduzindo a imunidade.

A baixa temperatura também leva ao movimento involuntário de partes do corpo, na tentativa de tentar aquecê-lo (como os tremores) e, também, gera a perda dos movimentos voluntários, dificultando a realização de certas atividades, como a digitação.