Adoçantes Artificiais – Mitos e Verdades

Adoçantes Artificiais – Mitos e Verdades

Os adoçantes artificiais fazem parte do dia a dia de muita gente. Entender os tipos e suas características principais pode ajudar a escolher o mais adequado para cada pessoa ou momento. Recomenda-se a alternância entre os tipos, para diminuir a possibilidade de algum problema à saúde.

Mitos e verdades sobre os adoçantes 

  1. Todos podem consumir

    Mito

Pessoas com pressão alta ou insuficiência renal devem verificar as taxas de sódio. A sacarina e o ciclamato têm níveis elevados dessa substância. Esses adoçantes também devem ser evitados por mulheres com tendência à retenção de líquido. Já o aspartame é proibido para portadores da fenilcetonúria, doença genética que causa o acúmulo da fenilalanina (composto encontrado nas proteínas) no organismo.

  1. Por ter pouca caloria, se pode consumir à vontade

    Mito

O exagero pode causar problemas. De acordo com a dose diária recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), um adulto de 70 kg pode consumir 92 sachês de aspartame por dia ou 105 de sucralose.

  1. Faz mal à saúde

    Depende

Se for respeitada a dose diária recomendada, não apresenta dano à saúde, por conter substâncias artificiais, só deveria usar quem realmente necessita (diabéticos e obesos): Em longo prazo, podem causar alergias, enxaqueca e mudanças no paladar.

  1. Stévia e sucralose são os mais recomendados

    Verdade

A stévia é natural, podendo ser ingerida até por gestantes e crianças. De acordo com estudos, a sucralose também não apresenta nenhuma ressalva.

  1. Provoca câncer

    Mito

Não existem estudos científicos concluídos que provem isso.

  1. Engorda

    Depende

Adoçantes têm zero ou poucas calorias. Mas há estudos que indicam que o consumo constante interfere na regulação natural da fome. Ao ingerirmos um alimento adoçado artificialmente, nosso corpo se prepara para receber um doce, mas esse açúcar não vem. Isso provoca alterações na saciedade e faz com que comamos mais, ou seja, acabamos engordando.

Tipos de adoçantes artificiais mais comuns

Adoçantes Artificiais – Mitos e Verdades

Veja também:

Mel – Benefícios e vantagens

Aspartame

Composto de dois aminoácidos naturalmente encontrados nos alimentos, adoça 200 vezes mais do que o açúcar. Não suporta altas temperaturas (perde as propriedades), então não utilizar esse tipo para cozinhar.

Sacarina e ciclamato

Quase sempre usados juntos, são adoçantes artificiais e resistem a altas temperaturas. Têm poder de adoçar 500 vezes mais que o açúcar.

Stévia

Adoçante natural, extraído de uma planta nativa da fronteira do Brasil com o Paraguai. Tem sabor amargo e adoça 300 vezes mais que o açúcar.

Sucralose

Elaborada a partir da modificação da molécula do açúcar, não é absorvida pelo organismo. É 600 vezes mais doce que o açúcar.