A Pirâmide Alimentar Brasileira

A Pirâmide Alimentar Brasileira

A Pirâmide alimentar é um guia orientador da boa alimentação. Ela se divide em oito grupos de alimentos existentes e foi criada para auxiliar as pessoas sobre o que elas devem comer e em que quantidades. Mostra, então, de forma gráfica a quantidade de cada tipo de alimento que se devem consumir diariamente.

Ela tem como principal objetivo mostrar que uma alimentação saudável deve ser variada e equilibrada e a partir desse tipo de regime alimentar conseguimos diminuir doenças como a obesidade e a carência de nutrientes.

A pirâmide tradicional é dividida em seis grupos alimentares, que são divididos em quatros degraus. Na base, estão os carboidratos, importantes fontes de energia; logo acima, estão os vegetais e frutas; logo depois, as proteínas de carnes e grãos, além dos laticínios e por último, mas não menos importantes, estão os lipídios e açúcares, que devem ser consumidos com moderação.

Tipos de Pirâmide Alimentar

A Pirâmide Alimentar Brasileira

Apesar de haver um conceito único, existem muitos tipos de pirâmide alimentar adaptadas de acordo com os hábitos alimentares de alguns países, levando em conta as culturas e a disponibilidade de alimentos daquela região. Há, ainda, aquelas feitas a partir de alguns estudos e pesquisas.

As pirâmides mais conhecidas

  • Pirâmide Norte-americana;
  • Pirâmide Funcional;
  • Dieta Mediterrânea;
  • Nova Pirâmide Alimentar ou Pirâmide de Harvard;
  • Pirâmide Brasileira.

Pirâmide alimentar atualizada

A Pirâmide Alimentar Brasileira

Desde que o modelo de pirâmide alimentar surgiu, a alimentação dos brasileiros passou por muitas mudanças e outros fatores como taxa de obesidade e número de casos de doenças como diabete e colesterol também sofreram alterações. Assim, para se adequar e melhorar a dieta dos brasileiros, o modelo de pirâmide alimentar passou por algumas modificações. As proporções continuam as mesmas, assim como a disposição dos grupos de nutrientes na pirâmide (como carboidratos na base, por exemplo). A mudança está na inclusão de alguns alimentos saudáveis,como arroz integral, folhas verde-escuras, salmão, sardinha e oleaginosas.