Twitter bloqueia mudanças para conter funcionários ‘anti Elon Musk’.

As mudanças já começaram.

Depois que o bilionário e CEO da Tesla, Elon Musk, comprou o Twitter, a administração da rede social bloqueou mudanças em sua plataforma até sexta-feira, segundo uma pesquisa da Bloomberg com pessoas familiarizadas com o assunto.
Com esta medida, o Twitter espera evitar que os funcionários façam mudanças internas, já que Elon Musk anuncia mudanças relacionadas na gestão da rede social. Em discurso recente, o empresário criticou fortemente as diretrizes atuais.

“A liberdade de expressão é fundamental para o funcionamento da democracia, e o Twitter é uma praça digital para discutir questões importantes sobre o futuro da humanidade”, disse o empresário em entrevista após o acordo com o Twitter.
A rede social continuará bloqueando atualizações de produtos até sexta-feira (29), a menos que haja críticas comerciais, segundo pessoas a par do assunto.

Alterações no produto final devem ser aprovadas pelo Vice-Presidente Corporativo. Além disso, a administração da rede social baniu temporariamente funcionários que possam criticar Musk e que possam se opor ao contrato de compra por serem “desonestos”.

Para Marcelo Oliveira, fundador da CFA e da Quantzed, a aquisição da Musk traz “uma nova cara para a rede social”.

“Não será mais uma empresa pública, será uma empresa privada. Vamos ver como a mudança de Musk afeta as outras small caps. Muitos analistas falam sobre a big tech comprando a small tech e as aquisições podem ser muito forte Um ano. Hoje, em produtos básicos e alimentos, há pouquíssimas empresas dominantes. A tecnologia pode seguir essa tendência”, analisa.

Vale lembrar que essa medida de contenção já foi empregada em outros momentos, como bloquear seu código antes do Super Bowl, como forma de manter a plataforma funcionando e evitar bugs e outros problemas operacionais.