Tônia Carrero será cremada hoje

Tônia Carrero se despede aos 95 anos

Neste sábado último, 03/03/18, faleceu a atriz Tônia carrero, por volta das 22:15h no Rio de Janeiro. Com 95 anos de idade, Tônia havia sido internada para uma pequena cirurgia em uma clínica particular na Gávea, zona Sul do Rio, onde teve uma parada cardíaca, de acordo com o relato de familiares da atriz. A internação ocorreu por causa de uma úlcera no sacro, quando não resistiu aos procedimentos médicos.

Velório e cremação de Tônia Carrero

O velório foi realizado no domingo, das 14h às 22, no Theatro Municipal sendo que a cremação ocorrerá hoje, segunda-feira, 05 de março, às 12:00h no Memorial do Carmo.

A família de Tônia Carrero

Tônia é a matriarca de uma grande família que tem quatro gerações de artistas: além do único filho, o ator Cécil Thiré, netos e bisnetos também fizeram a mesma carreira. Ela foi classificada pelo projeto Brasil Memória das Artes, da Funarte, como “diva e dama” e “referência de beleza, inteligência e talento na história do teatro brasileiro”.

A Carreira de Tônia Carrero

Com uma carreira impecável com 54 peças, 19 filmes e 15 novelas, a atriz é uma das mais consagradas do Brasil, conhecida por inúmeros papéis marcantes. Sua última novela foi “Senhora do Destino” (2004), de Aguinaldo Silva, na qual fez uma participação especial. No cinema, sua última atuação foi em “Chega de Saudade” (2008).

Grande homenageada do Prêmio Shell de 2008, atuou no teatro pela última vez em 2007, em “Um Barco Para o Sonho”, de Alexei Arbuzov, peça produzida pelo filho Cécil e dirigida pelo neto Carlos Thiré.

Tônia começou na televisão na década de 60, convidada pelo autor Vicente Sesso, para fazer “Sangue do Meu Sangue” juntamente com Fernanda Montenegro e Francisco Cuoco. A novela do diretor Sérgio Britto foi exibida em 1969, pela TV Excelsior.

Carreira na televisão

Um de seus personagens mais marcantes foi a sofisticada e encantadora Stella Fraga Simpson, em “Água Viva” (1980), de Gilberto Braga. Viria a trabalhar novamente com o autor em 1983, na novela “Louco Amor”, desta vez interpretando Mouriel.

Viveu mais um personagem marcante na TV: Rebeca, de “Sassaricando”. Em 2000, também na Rede Globo, interpretou Mimi Melody em “Esplendor”, de Ana Maria Moretzsohn.