Paulinho, cantor do Roupa Nova, morre aos 68 anos

Paulinho, cantor do Roupa Nova, morre aos 68 anos

Paulo César dos Santos, conhecido como Paulinho, morreu no início da noite desta segunda-feira (14). O vocalista da banda Roupa Nova, 68 anos, estava internado em um hospital do Rio de Janeiro desde 4 de novembro, após contrair coronavírus. Segundo informações divulgadas pela banda, a causa da morte foi falência múltipla de órgãos, após uma parada cardiorrespiratória.

Paulinho também tinha passado por um transplante de medula óssea autólogo recentemente, como parte do tratamento contra um linfoma. A assessoria do grupo afirmou que ele contraiu covid-19 durante a recuperação do tratamento contra o câncer. Nas redes sociais, a banda tem agradecido o apoio do público.

Nesta segunda, um boletim divulgado nas redes sociais da banda pediu por orações. “Boa tarde, pessoal, recebemos novas notícias do nosso querido Paulinho e viemos compartilhar com vocês. Ele segue hospitalizado na UTI (não COVID), agora em estado delicado e precisando de cuidados mais específicos. Vamos continuar orando e mandando pensamentos positivos. Obrigado a todos por tanto carinho”, dizia a postagem.

Horas depois, eles noticiaram a morte do vocalista. “As luzes do palco se apagaram. Infelizmente, o nosso querido Paulinho não resistiu”, anunciaram, junto a uma foto do músico.

Nascido no Rio de Janeiro em 6 de setembro de 1952, Paulinho era percussionista do Roupa Nova, além de vocalista. Sua história na música começou ainda na década de 1970, quando formou a banda de bailes Los Panchos Villa, com os também amigos de Roupa Nova Kiko e Feghali. Depois de um convite feito por um dos integrantes do grupo Os Famks, ele migrou de conjunto e levou consigo o guitarrista Kiko. Em 1980, a banda mudou o nome para Roupa Nova.

Uma das vozes mais potentes do grupo, Paulinho tinha em sua conta sucessos como Canção de Verão, Clarear, Sensual, Volta pra mim, Whisky a Go-Go, Linda Demais, Meu Universo é Você, De Volta pro Futuro, Asas do Prazer, Os Corações Não São iguais, Maria Maria e Felicidade, entre várias outras. 

Paulinho chegou a gravar com o Roupa Nova vocais com importantes nomes da música, como o grupo The Commodores, em Esse Tal de Repi Enroll. Ivete Sangalo (em O Sal da Terra) e Elba Ramalho (em Fé Cega, Faca Amolada) também fizeram parcerias, além de Marjorie EstianoFresnoZezé Di Camargo e Luciano, Marcos e Belutti, Tico Santa Cruz e Angélica, mostrando o poder de alcance que sua voz tinha à frente do grupo.

Um dos raros momentos em que se afastou da banda foi em 2009, quando, alegando problemas de saúde, foi substituído pelo ex-vocalista do Rádio Táxi Maurício Gasperini, em três shows do Roupa Nova. Paulinho é um dos membros fundadores do grupo, que mantém sua formação original há mais de 40 anos. 

Em 2009, a banda conquistou um Grammy Latino na categoria melhor álbum pop contemporâneo brasileiro, concorrendo com Rita Lee, Ivete Sangalo, Skank e Jota Quest.