Novo golpe em aposentados é feito por telefone

Novo golpe em aposentados é feito por telefone

Estelionatários estão ligando para beneficiários do INSS se passando por agentes da previdência para receber depósitos em novo golpe.

Os aposentados sempre são vítimas de pessoas mal intencionadas, por causa do fato de todos saberem que existe uma aposentadoria sendo recebida todos os meses e, atraídos por isso, tentam se valer da boa fé destes, através do fato de que, na maioria dos casos, as informações sobre benefícios não são claras. É importante estar atento e sempre desconfiar de contatos de estranhos.

Aposentados devem ficar em alerta para golpe

Novo golpe em aposentados é feito por telefone

Veja também:

6 cuidados simples que evitam a clonagem do cartão de crédito

Estelionatários estão aplicando um novo golpe por telefone com o objetivo de roubar dinheiro de aposentados e pensionistas do INSS, de acordo com a Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda.

Os criminosos se passam por integrantes do Conselho Nacional de Previdência e alegam que o cidadão teria direito a receber valores atrasados de benefícios.

Logo depois, solicitam o depósito de determinada quantia em uma conta bancária, afirmando que essa “taxa” seria necessária para a liberação do pagamento que, na verdade, não existe.

A Secretaria de Previdência declara que não solicita dados pessoais dos seus assegurados por e-mail ou telefone e não cobra para prestar nenhum tipo de atendimento. Além disso, em hipótese alguma, membros de Conselhos ligados à Secretaria de Previdência entram em contato com segurados da Previdência Social por qualquer meio de comunicação.

Postura ideal

A recomendação aos segurados é de que não recorram a intermediários para entrar em contato com a Previdência Social e, em hipótese alguma, depositem qualquer quantia para ter direito para conseguir qualquer tipo de benefício.

A Secretaria também orienta os segurados a não fornecer dados pessoais a terceiros, já que essas informações podem ser utilizadas para fins ilícitos.

As vítimas desse tipo de abordagem devem registrar boletim de ocorrência na Polícia Civil e comunicar o fato à Ouvidoria do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).