Motoristas de ônibus de 15 empresas entram em greve em SP.

O rodizio foi suspenso na capital paulista.

Os motoristas de ônibus da capital paulista decidiram realizar greve a partir da meia-noite desta terça-feira (14). O Sindicato dos Motoristas de Ônibus (Sindmotoristas) informou que a paralisação não será total porque uma liminar da Justiça ordena o funcionamento de 80% da frota no horário de pico e 60% fora dele. As informações são do R7.

O presidente do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz, não informou quais linhas aderiram à paralisação. Apenas disse que “nós vamos fazer uma greve com responsabilidade. Estamos aqui estudando a forma”.

A categoria ameaçou entrar em greve na semana retrasada, mas isso foi adiado por causa do protesto realizado na última segunda-feira (6).

Os motoristas de ônibus reivindicam o reajuste salarial de 12,47% mais aumento real, fim da hora de almoço não remunerada, participação nos lucros, fim do desconto no vale-refeição quando os trabalhadores apresentarem atestado médico e melhorias no plano de saúde oferecido.

O Sindmotoristas ainda informou que o julgamento do díssidio (decisão judicial) em relação à greve e aos salários está agendado para esta quarta-feira (15).

As reuniões entre o sindicato da categoria, empresas e a Prefeitura de São Paulo são acompanhadas pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT).