A Inflação para o idoso em 2018 foi maior que da população em geral

A Inflação para o idoso em 2018 foi maior que da população em geral

A taxa superou ao Índice de Preços ao Consumidor Brasil (IPC-BR)

O IPC-3i, Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade, que acompanha a variação da cesta de consumo de famílias compostas em sua maioria por indivíduos com mais de 60 anos de idade, apresentou variação de 0,80% no quarto trimestre de 2018, totalizando 4,75%. de aumento no ano. O resultado, divulgado dia 14 pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV), ultrapassou a inflação acumulada em 2018 pelo Índice de Preços ao Consumidor Brasil (IPC-BR) de 4,32%.

As áreas responsáveis pela inflação

A Inflação para o idoso em 2018 foi maior que da população em geral

Os maiores aumentos no ano passado para a terceira idade foram registrados nas áreas de saúde e cuidados pessoais (6,63%) e alimentação (5,88%). Dentro da despesa saúde e cuidados pessoais, as maiores influências de alta foram vistas em planos de saúde (10,07%), médicos e dentistas (9,74%) e medicamentos (3,92%).

Os alimentos foram grandes vilões para o orçamento

Os alimentos in natura, que no quarto trimestre de 2017 subiram apenas 0,29%, no ano passado demonstraram elevação de 35,9%. Há um destaque especial para hortaliças e legumes (35,85%) e frutas (10,53%). No que diz respeito às frutas, em 2017 houve queda de 17,02%.