Baile clandestino da Terceira Idade com 190 idosos foi interrompido por fiscais em SP

Baile clandestino da Terceira Idade com 190 idosos foi interrompido por fiscais em SP

Fiscais encontraram um baile de 3ª idade com mais de 190 idosos na noite desse domingo (28) em São Paulo (SP). Em meio a um aumento descomunal no número de internações por covid-19, os membros do grupo de risco se enfiaram em uma festa no bairro da Penha, zona leste da capital paulista e, segundo os fiscais do Procon, que acabaram com a aglomeração, boa parte deles não usavam máscaras de proteção.

Baile clandestino

Segundo os fiscais, quase 200 idosos estavam em uma festa varando a madrugada de sábado para domingo em um bailão de terceira idade. Vale lembrar que 70% das mortes causadas pelo novo coronavírus no estado tem como vítimas pessoas com mais de 60 anos de idade.

Outras aglomerações foram desbancadas no primeiro fim de semana do “toque de restrição”, em que agentes públicos foram enviados as ruas de São Paulo para fiscalizar a existência de grandes aglomerações. A medida, que vale das 23h às 5h, foi instaurada pelo governo paulista para reduzir a transmissão da covid-19 em todo o estado.

Nessa semana, São Paulo atingiu o recorde de internações em UTI pelo novo coronavírus. Segundo as autoridades paulistas, a situação é ainda pior do que a primeira onda e há uma mudança no perfil dos internados: eles são cada vez mais jovens.

 “A pandemia retornou com velocidade e característica clínica diferentes da primeira onda. São pacientes mais jovens, com condição clínica mais comprometida. São pacientes que acabam permanecendo por período prolongado na UTI. Esses aspectos fazem com que tenhamos ocupação crescente de leitos. 60% desses pacientes estão ocupando nossas UTIs. O que víamos era o contrário. 60% ocupavam enfermarias e 40% nas UTIs”, afirmou Jean Gorinchteyn, secretário de saúde do estado.

 “Precisamos que população mude comportamento. É vergonhoso o que vimos no fim de semana, com o número de autuações, com a forma que se expõem ao risco e levam o vírus para casa, matando mães, pais, tios e avós e se matando. Não é só perder paladar e olfato. Hoje vemos nova covid que está fazendo pessoas perderem a vida”, completou o membro da gestão João Dória (PSDB).