Emprego na terceira idade – Uma tarefa difícil

Emprego na terceira idade – Uma tarefa difícil

Infelizmente, as empresas brasileiras praticamente não têm política de recursos humanos (RH) para reter ou qualificar idosos. As poucas companhias que estabelecem metas nesse sentido se limitam a processos seletivos para contratar pessoas mais velhas para funções de relacionamento com o público, como vendas ou atendimento ao público. É difícil conseguir emprego.

Apenas 1% dos cargos em mais de cem empresas no Brasil são ocupados por pessoas com mais de 65 anos, de acordo com o estudo Envelhecimento da Força de Trabalho no Brasil, feito pela consultoria PWC e a Fundação Getúlio Vargas. Para piorar, 70% das empresas que responderam à pesquisa acreditam que profissionais na terceira idade são mais caros, 69% responderam que eles não se adaptam bem às mudanças e 63% os veem como acomodados com a proximidade da aposentadoria.

Emprego na terceira idade – Uma tarefa difícil

Veja também:

Mercado de trabalho para idosos: tendências

Novo emprego

Especialistas em RH dizem que ao procurar emprego há dois tipos de profissionais mais maduros: aqueles que têm boa renda, são qualificados e, consequentemente, dispõem de maior liberdade de escolha; e aqueles que se aposentam, mas precisam complementar a renda e demoram a encontrar um trabalho.

De fato, pessoas desempregadas a partir dos 50 anos de idade encontram mais dificuldades para achar um novo emprego em comparação às mais jovens. No grupo mais maduro, segundo dados da Pesquisa Emprego e Desemprego (PED), do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), na Região Metropolitana de São Paulo, em 2016, o tempo médio gasto na procura por trabalho foi de 50 semanas, contra 35 para os desempregados abaixo dessa faixa etária.

Serviço

Plataformas de emprego

  1. MaturiJobs

Este serviço é exclusivo para pessoas acima de 50 anos e é o primeiro do Brasil a focar em vagas de emprego para essa faixa etária. Mórris Litvak, seu idealizador, conta que são ofertadas tanto vagas de emprego formal quanto de freelancers e os serviços podem ou não ser remunerados. A ferramenta é gratuita. Para usar basta fazer um cadastro no site e esperar que alguma empresa entre em contato.

  1. Info Jobs

A plataforma possibilita de forma gratuita que os usuários enviem currículos e que as empresas organizem processos seletivos de contratação. A busca pelas vagas pode ser feita de acordo com o cargo, área e localidade.

  1. VAGAS.com

A plataforma é gratuita e existe desde o ano de 1999. No site, os candidatos podem cadastrar os currículos e procurar oportunidades que combinem com seus perfis. A receita do VAGAS.com vem das empresas que utilizam o software VAGAS e-partner, usado pelos empregadores para encontrar empregados e gerenciar processos seletivos.

  1. Catho

O site da Catho foi lançado em 1996 e a empresa tem sede em Barueri (SP). A plataforma online serve com uma intermediária entre empresas e candidatos que procuram emprego. O serviço disponibiliza mais de 160 mil oportunidades em 1.800 cidades brasileiras. Em 2016, cerca de 27 mil empresas ofertaram vagas nele.

  1. Linkedin

Com mais de 500 milhões de usuários, a rede social é uma das plataformas online de emprego mais famosas. No serviço, o perfil dos usuários é preenchido com informações tais como experiência profissional e qualificação. O site é muito usado para networking entre os usuários.