Empreender na terceira idade – 5 dicas interessantes

Empreender na terceira idade - 5 dicas interessantes

O número de idosos cresceu 50% na última década, segundo dados do IBGE, e o País possui 8,5 milhões de cidadãos acima dos 60 anos. Com isso, existem hoje 26 milhões de pessoas na terceira idade e essa fatia deve chegar a 38 milhões em 2027. Em 50 anos, metade da população brasileira será de pessoas mais velhas. O envelhecimento populacional é um fenômeno global, está associado ao aumento da expectativa de vida das pessoas e à redução nos índices de natalidade.

O tema é um desafio para o Brasil, que vai envelhecer antes de se tornar um país rico ou socialmente equilibrado. Outro obstáculo será acomodar essa faixa da população, uma vez que irão responder por importante parte do consumo e do mercado de trabalho. Com isso, uma nova onda de startups deve surgir, criadas por profissionais experientes que buscam novas frentes de atuação.

No Brasil, viver de aposentaria é ilusão. Portanto, empreender pode ser a melhor solução para trabalhar nas áreas de interesse e ter uma fonte de renda. Pesquisas indicam que a terceira idade brasileira movimenta mais de R$ 1,5 trilhão ao ano. Já que os 50 são os novos 30 e, certamente, os 60 deverão ser os novos 40, é possível afirmar que essa fatia da população deverá também ser uma importante geradora de receita. Há, logicamente, uma grande diferença entre expectativas, necessidades e desejos em relação aos mais jovens, mas as possibilidades para terceira idade são imensas.

É muito provável que seguiremos os passos de outros países mais avançados. Uma pesquisa internacional feita pela Global Entrepreneurship Monitor mostra que 30% dos novos empreendedores já têm entre 49 e 64 anos, enquanto 59% dos negócios globais já são comandados por pessoas da terceira idade.

Profissionais dessa faixa etária são mais experientes, mais focados em resultados e tão ambiciosos quanto os jovens. Como temos notado em diversas oficinas e cursos, o empreendedorismo tem sido um caminho escolhido por muitos brasileiros da terceira idade como alternativa para ter uma vida mais ativa, inclusive após a aposentadoria. Há, de fato, espaço no mercado brasileiro para startups com profissionais da terceira idade por serem qualificados, maduros e com alto senso de responsabilidade.

Dicas para empreender na Terceira Idade

  1. Planeje o novo negócio – Para que um novo negócio dê certo, é preciso desenvolver um perfil empreendedor, conhecer a realidade do mercado e organizar um bom plano de negócios. Elabore seu projeto prevendo cenários futuros e aplicando seu conhecimento na área de interesse. A experiência e a maturidade profissional são favoráveis para acertar na criação de startups e de novos projetos. A decisão de abrir uma empresa passa pela análise de vantagens e desvantagens. Por isso, demanda planejamento e avaliação de oportunidades. As características da terceira idade trazem valor aos negócios de consultoria, assessoria e prestação de serviços. Em geral, pessoas que começam a empreender depois dos 60 anos podem desenvolver essas atividades de forma autônoma, independentemente do setor.
  1. Estude – Estudar é importante para o nosso desenvolvimento na vida pessoal e profissional. Mais do que simplesmente contar os anos, é preciso saber envelhecer com qualidade e saúde, mantendo a mente sempre ativa. Antigamente, os estudos eram muito caros e estavam acessíveis a uma pequena fatia da população. Agora, existem workshops, oficinas e até cursos à distância sobre novos temas do momento, fundamentais para ajudar no sucesso de startups e para manter a agenda ocupada, sem ociosidade.
  1. Crie equipes com jovens – A idade contribui para as negociações, pois a experiência de mercado ajuda na argumentação de vendas. No entanto, empresas bem-sucedidas estão descobrindo que é positivo mesclar jovens com profissionais mais maduros e especializados para ter negócios bem estabelecidos, mas, ao mesmo tempo, inovadores. Chame jovens para funções ligadas à tecnologia ou para complementar suas habilidades em outros setores. Crie ambientes colaborativos para receber novas ideias e criar uma relação proveitosa para os dois lados. Pode ser muito divertido ter jovens por perto, energizando o trabalho e tendo você como mentor.
  1. Invista em tecnologia – O mundo passa por um momento único de Transformação Digital e sua nova empresa não pode ficar de fora desse movimento. Antes de replicar modelos antigos, veja as novidades no País e no mundo. Faça uma cuidadosa pesquisa na Internet e veja o que há de novo em termos de aplicativos, sistemas, robôs e dispositivos de Internet das Coisas que podem ajudar sua startup a gerar mais resultados em menos tempo. Soluções de Inteligência Artificial podem custar menos do que você imagina. A tecnologia pode ajudar sua nova empresa em todas as atividades repetitivas e, também, na geração de negócios inovadores.
  1. Arrisque – A grande vantagem da idade é a experiência adquirida em toda a trajetória de vida. Por isso, idosos têm menos medo de riscos e estão mais preocupados com a realização pessoal do que com a rentabilidade imediata. Empreendedores da terceira idade se preocupam menos com a segurança financeira de suas famílias porque elas já estão estruturadas. Essa segurança permite arriscar mais e aumenta a chance de startups de pessoas com mais de 60 anos serem mais bem-sucedidas do que empresas comandadas por jovens recém-formados. Mas não se esqueça: o dinheiro da aposentadoria precisa ser guardado e não pode entrar na diversão do dia a dia.