Vencendo a insegurança interior

Vencendo a insegurança interior

NADA parece mais indefeso do que um bebê recém-nascido. Quando nascemos, nossa segurança dependia totalmente dos nossos pais. Quando estávamos aprendendo a andar, as pessoas eram como gigantes para nós. Ficávamos assustados com elas se os nossos pais não estivessem por perto. Mas, quando segurávamos a mão da nossa mãe ou do nosso pai, nos sentíamos seguros.

Quando éramos crianças, dependíamos do amor e do incentivo dos nossos pais para nos sentir bem. Ficávamos mais seguros quando percebíamos que eles nos amavam. Quando fazíamos algo bem feito e eles nos elogiavam, ganhávamos mais confiança e queríamos fazer ainda melhor.

À medida que crescíamos, nossos amigos faziam com que nos sentíssemos mais seguros. Ficávamos à vontade com eles, e eles faziam com que o ambiente da escola parecesse menos assustador.

É claro que esses pensamentos descrevem a infância ideal. Alguns jovens não têm muitos amigos, e muitas crianças têm pouco apoio dos pais.

INSEGURANÇA POR CAUSA DA CRIAÇÃO

Talvez tenha sido difícil para você demonstrar confiança durante seus anos de formação. Pode ser que tenha recebido pouco amor e incentivo. É possível que se lembre das constantes brigas de seus pais que levaram ao fim do casamento deles, e talvez você ache que a culpa foi sua. Ou, pior ainda, talvez seu pai ou sua mãe tenha maltratado você fisicamente ou com palavras.

Como talvez reaja uma criança insegura? Algumas crianças começam a usar drogas ou beber demais quando se tornam adolescentes. Outras se juntam a gangues em busca de aceitação. Adolescentes inseguros talvez comecem a namorar muito cedo porque sentem falta de amor e carinho. Mas esses relacionamentos dificilmente duram muito tempo e, quando terminam, muitas vezes trazem mais insegurança.

A criação não é a única causa de insegurança. Talvez nos sintamos inseguros por causa de um divórcio traumático, das dificuldades da idade avançada, ou mesmo por causa da nossa aparência física. Não importa o motivo, isso pode acabar com nossa felicidade e prejudicar nossos relacionamentos. O que podemos fazer para superar esses sentimentos?

DEUS SE PREOCUPA COM CADA UM DE NÓS

É importante saber que existe ajuda. Todos nós temos alguém que pode nos ajudar e quer fazer isso — o próprio Deus.

Por meio do seu profeta Isaías, Deus disse as seguintes palavras: “Não fique ansioso, pois eu sou o seu Deus. Vou fortalecê-lo, sim, vou ajudá-lo. Vou segurá-lo firmemente com a minha mão direita de justiça.” (Isaías 41:10, 13) É muito bom saber que Deus, assim como um pai que segura na mão do filho, quer nos proteger. Por isso, não precisamos ficar ansiosos.

A Bíblia fala sobre adoradores de Deus que se sentiam ansiosos, mas que aprenderam a confiar em Deus. Antes de dar à luz Samuel, Ana se sentia um fracasso por não poder ter filhos. Como era estéril, ela enfrentava zombaria. Por causa disso, Ana não tinha vontade de comer e sempre chorava. (1 Samuel 1:6, 8) Mas, depois que abriu seu coração a Deus, ela ficou aliviada. — 1 Samuel 1:18.

O salmista Davi também se sentia inseguro às vezes. Durante anos, o rei Saul o perseguiu. Em várias ocasiões, tentaram matar Davi, mas ele conseguiu escapar. Às vezes, ele se sentia sufocado por causa dos problemas. (Salmo 55:3-5; 69:1) Apesar disso, Davi escreveu: “Vou me deitar e dormir em paz, pois somente tu, ó Jeová, me fazes morar em segurança.” — Salmo 4:8.

Ana e Davi ‘lançaram seu fardo’ emocional sobre Deus e perceberam que ele os ajudou. (Salmo 55:22) Como nós podemos fazer o mesmo?

 TRÊS MANEIRAS DE SE SENTIR MAIS SEGURO

1. Aprenda a confiar em Deus como Pai.

Jesus nos incentivou a conhecer seu Pai, “o único Deus verdadeiro”. (João 17:3) ‘Ele não está longe de cada um de nós’, disse o apóstolo Paulo. (Atos 17:27) Tiago escreveu: “Acheguem-se a Deus, e ele se achegará a vocês.” — Tiago 4:8.

Para superar sentimentos que causam ansiedade, é muito importante saber que temos um Pai celestial que nos ama e se preocupa conosco. É verdade que pode levar tempo para desenvolver esse tipo de confiança, mas muitos descobriram que fazer isso realmente ajuda.

2. Encontre uma família espiritual.

Jesus ensinou seus discípulos a ver uns aos outros como irmãos. Ele disse: “Todos vocês são irmãos.” (Mateus 23:8) Ele queria que seus discípulos amassem uns aos outros e se tornassem o que podemos chamar de uma grande família espiritual. — Mateus 12:48-50; João 13:35.

 3. Mostre amor e bondade pelos outros.

Para fazer amigos verdadeiros, precisamos mostrar amor e bondade pelos outros. Jesus disse: “Há mais felicidade em dar do que em receber.” (Atos 20:35) E com certeza descobriremos que quanto mais dermos amor, mais receberemos. Jesus disse aos seus discípulos: “Pratiquem o dar, e lhes será dado.” — Lucas 6:38.

Quando damos e recebemos amor, nos sentimos muito mais seguros. Como diz a Bíblia, “o amor nunca acaba”. (1 Coríntios 13:8)