Ah! Se os jovens soubessem…

Ah! Se os jovens soubessem...

Ter vivido até aqui nos deu algumas oportunidades que só o tempo poderia proporcionar. Não havia nenhuma maneira de ter determinadas experiências, mesmo que investíssemos muito dinheiro ou frequentássemos quaisquer cursos, palestras ou aulas. Enfim, nada nos daria algumas verdades sobre a vida que temos hoje, a não ser o tempo de “janela” que experimentamos com o contar dos anos. Os jovens nem imaginam.

Se os jovens ao menos suspeitassem do imenso valor que há nestes conhecimentos que angariamos, se dedicariam em nos investigar, questionar, indagar incansavelmente a respeito de conceitos sobre a vida que eles facilmente adaptariam às suas realidades individuais, obtendo assim grandes vantagens sobre os dilemas e obstáculos que eles enfrentam, os quais foram enfrentados por nós. A maneira de como vivemos, se ganhamos ou perdemos, vencemos ou fomos derrotados, não importa, tudo acabou se tornando em um rico tesouro experimental que servirá como base para traçar metas, corrigir rotas e orientar raciocínios. Seja como exemplo do que fazer ou não fazer. Sim, pois até mesmo as histórias dos nossos erros são matérias primas preciosas para quem ainda está atravessando situações que podem parecer intransponíveis.

Veja também:

Como transmitir experiência de vida aos jovens?

5 frases para evitar conflitos desnecessários

Ah! Se os jovens soubessem...

A preguiça existencial dos jovens

Se os jovens já não demonstram muito interesse em ouvir os conselhos que vem daqueles que já passaram pela estrada por onde eles estão passando, imagine se eles souberem que cabe a eles interpretar as histórias das experiências que lhes são transmitidas? Isso mesmo! Não é de incumbência nossa internalizar a vida dos brotos a fim de criar sentenças e conceitos que os ajude a desatar seus nós! Eles é que precisam ter inicialmente, paciência e dedicação para ouvir nossas aventuras, na nossa maneira de contar e utilizar toda sagacidade e esperteza que eles têm, para decifrar em meio aos nossos devaneios, a preciosa dica de orientação de que eles tanto precisam para fazer de suas vidas algo que seja digno, construindo histórias inéditas que, mesmo pra quem olha de longe, se perceba que não deixou correr ao “Deus dará” e também não reproduziu simplesmente aquilo que já se havia vivido, mas com esmero e dedicação conseguiu lapidar uma existência bela e preciosa, deixando uma valiosa marca sobre o planeta terra.