Perdoar é uma dádiva e Divino.

O perdão verdadeiro é um dos sentimentos mais nobres, mas também um dos mais difíceis de sentir.

Porque o perdão não pode ser da boca para fora, e nem pode brotar num coração rancoroso, magoado, raivoso.

O perdão verdadeiro só nasce quando o coração está reconciliado, tranquilo e sossegado com o motivo da dor.

Há pessoas que passam a vida inteiro remoendo dores do passado, porque nunca foram capazes de perdoar quem as magoou.

Mas saiba que o perdão é libertador, é faz muito mais bem a quem perdoa do que a quem é perdoado.

Perdoar-se a si mesmo é uma dádiva. Mas às vezes, pode ser ainda mais difícil perdoar os nossos erros do que os erros dos outros. Ter compaixão pelas nossas fraquezas e atitudes e mais difícil do que ter compaixão pelos outros.

Nós temos a capacidade de sermos o nosso maior carrasco! E, geralmente, é o sentimento de culpa é que nos impede de abrir o nosso coração e perdoar os nossos erros.

Por isso, parar exercer o perdão é preciso se reconciliar com a vida, com as suas experiências, com as suas fraquezas. O perdão é capaz de lhe tirar um peso enorme da alma, e deixá-lo leve para seguir o caminho da paz e da felicidade.

Jogue fora essa mágoa e perdoe para se libertar da âncora da tristeza.

Perdoar é divino.

Como é sabido e já foi repetido até à exaustão, ‘errar é humano, mas perdoar é divino’. Errar todos erramos, faz parte da condição humana, e aos que, como você, saem feridos do processo cabe a decisão de perdoar ou não o humano que errou.

Por algo se diz que perdoar é divino, que é necessária grandeza de coração para o fazer, mas a verdade é que se optar por perdoar se sentirá mais feliz, além que mostra caráter.

Tenha em conta que só os fortes perdoam, só um coração bom encontra a magnanimidade para perdoar com sinceridade e seguir em frente.

Seja nobre e perdoe, a felicidade não se encontra na vingança ou no remoer de sentimentos como a raiva. A felicidade está no altruísmo, no amor, no perdão, em todos os bons sentimentos e gestos que puser em marcha, pois eventualmente eles voltarão a você. Assim como Deus perdoa os nossos pecados, as nossas dívidas, assim devemos perdoar os nossos devedores.