Como os esquimós caçam os Lobos

Como os esquimós caçam os Lobos

A maneira como lidamos com nossas desejos pode determinar o rumo de nossas vidas.
Os esquimós são seres humanos preparados para vencer as intempéries do clima, pois vivem com dezenas de graus negativos de temperatura e muitas vezes sofrem com a escassez de alimentos, bem como de produtos de necessidade vital, como agasalhos para se protegerem do frio.
A forma que eles usam para caçar lobos é muito interessante: Antes de mais nada eles detectam o local por onde esses animais selvagens passam com regularidade. As marcas das pegadas na neve indicam isso. Depois, tomam uma faca bem afiada e mergulham no sangue fresco, que pode ser de algum animal abatido para a alimentação; retiram então a faca do sangue e colocam na neve para que congele. Fazem isso diversas vezes, de maneira que a faca vai recebendo várias camadas de sangue congelado, tornando-se um verdadeiro sorvete vermelho.
Feito isso, levam a faca e colocam na trilha onde o lobo passará. Retirando-se para suas casas.
Quando o lobo encontra a faca com o sangue congelado passa a lamber com muita vontade aquele saboroso refresco. Quanto mais ele lambe, mais o sangue derrete. Isso se torna tão interessante que ele não nota que sua língua adormece por causa do gelo e, assim que a lâmina se descobre sob o sangue derretido, ele passa a beber do próprio sangue que sai de sua língua cada vez mais ferida.
A quantidade de sangue sorvida é tão grande que ele desmaia a poucos metros de distância, morrendo então, não muito tempo depois.
No outro dia os caçadores só precisam ir recolher o animal para fazer bom uso de sua pele!

Nos entregarmos aos apetites desenfreados é algo que pode nos trazer um fim tão triste como destes lobos que se tornaram presas fáceis, de seus próprios desejos!

Como a cidade derrubada, que não tem muros,
assim é o homem que não pode conter o seu espírito.
Provérbios 25:28

Existem muitas alegrias e prazeres à nossa disposição, mas se não tivermos a sensatez de saber o que é oportuno ou não, podemos estar correndo um grande risco.