As viúvas vivem mais do que os viúvos

As viúvas vivem mais do que os viúvos

Perder a pessoa que nos acompanhou durante anos é uma das maiores dificuldades que acontecem nas nossas vidas. Além de ser uma situação muito traumática, a viuvez reflete sobre a saúde daquele que sofreu a perda. Durante as primeiras 2 semanas o sofrimento é intenso, mas as consequências emocionais podem perdurar por muito mais tempo. De acordo com estudos feitos sobre o assunto, durante os 3 meses seguintes à perda, aumenta consideravelmente a chance do viúvo ou viúva morrerem.

A quantidade de viúvas e viúvos

De acordo com pesquisas do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a expectativa de vida das mulheres é maior que a dos homens. Os homens são as maiores vítimas de violência e de doenças crônicas. Enquanto os homens vivem em média 71,6 as mulheres vivem 78,8 anos.

Em 2014, o percentual de mulheres com mais de 70 anos que eram viúvas era de 55%,enquanto que dos homens viúvos da mesma idade era de apenas 19,6%.

Reações diferentes

Há uma diferença significativa na maneira como reagem homens e mulheres após o trauma da viuvez. A respeito dos óbitos decorrentes deste processo, homens entre 55 e 65 anos tem uma chance 60% maior de morrer do que aqueles que continuam casados. Com as mulheres o número é drasticamente menor.

As mulheres condensam melhor a perda

Pesquisas mais recentes mostraram que mulheres que perdem o marido tem uma maior facilidade de absorver a nova fase. Na Universidade Italiana de Pádua foi feita uma pesquisa onde médicos concluíram que as viúvas sofriam menos de fraqueza muscular e de stress do que aquelas que continuaram com maridos vivos.

.Porque os homens tendem a falecer mais no trauma da viuvez?

Um dos motivos pelos quais a mortalidade masculina pós-viuvez é grande e é maior que a feminina é a descontinuidade nas visitas ao médico, realização de exames ou assiduidade nos remédios que precisam ser tomados. A maioria dos homens delega o cuidado com a saúde para a mulher. Quando esta vem a faltar, a atenção à saúde masculina diminui consideravelmente. Além disso, homens tendem ao descontrole no álcool e a outros comportamentos antissociais.

Já as mulheres tendem a ter mais iniciativa e são mais adaptáveis para novos relacionamentos, bem como para retomar antigas amizades. Por causa disso reconstroem mais facilmente a vida. Não perdem o convívio social, o que as protege dos males da solidão.

Vale a pena aprender

Estas informações e estatísticas podem ser uma ótima matéria-prima para que nós, homens e mulheres possamos nos organizar emocionalmente, arcando também com os cuidados que dizem respeito a nossa individualidade, pois ninguém quer perder ninguém, mas se a vida tiver surpresas nesse sentido, poderemos ter condições para nos reorganizar, pois ainda teremos muita gente ligada aos nossos corações.