As mulheres cuidam mais dos pais idosos que os homens

As mulheres cuidam mais dos pais idosos que os homens

As filhas mulheres têm maior participação e responsabilidade no momento de cuidar das necessidades dos pais idosos que os filhos homens. Pelo menos foi o que concluiu um estudo da Universidade de Princeton divulgado sobre os hábitos de famílias norte-americanas. O estudo concluiu que as filhas cuidam dos pais 12,3 horas por mês, em média, e os filhos 5,6 horas. Quase a metade.

Mulheres se sacrificam mais

O estudo que concluiu que a dedicação feminina é maior que a masculina, no que diz respeito ao cuidado com os pais é uma amostra do tipo de atitude cultural que temos na nossa maneira acidental de nos comportarmos, de maneira geral.

O que muitos chamam de “espírito materno” leva as mulheres a assumirem muitas vezes as responsabilidades também com relação a outras pessoas em seu circulo familiar, além dos filhos. Na verdade, um forte senso de responsabilidade aflora de maneira valente no coração de milhares ou milhões de mulheres que enfrentam jornadas duplas ou até triplas de trabalho para dar conta de todas as frentes de ação que lhe são confiadas. Culturalmente isso é bem aceito, mas acaba acarretando problemas para as mulheres em diversas áreas.

Salvas as devidas exceções, os homens não costumam responder ativamente à esse tipo de clamor, quando se apresenta diante dele. Uma forcinha na louça ou na arrumação da casa acaba sempre recaindo sobre o lado feminino.

Precisamos aprender a compartilhar

Teremos a oportunidade de construir uma sociedade mais equilibrada e justa se, com um bom olhar crítico sobre pequenas coisas, fizermos o que for certo, mesmo que vá contra o socialmente aceito.

Homens não serão menores se puderem se envolver nas tarefas da casa, ou se aceitarem assumir parte da responsabilidade sobre as crianças e idosos em suas necessidades particulares.

Pela simples atitude de olhar para a situação de outra forma, já poderemos ver um novo amanhecer sobre uma sociedade que pode continuar evoluindo e melhorando para as próximas gerações.