As coisas que a idade nos mostrou

As coisas que a idade nos mostrou

Chegar à idade que chegamos nos dá algumas oportunidades que só tem quem vive o suficiente pra isso. Certo que temos também alguns problemas decorrentes deste mesmo fato: Já vivemos um bocado! Nossos corpos já não são os mesmos. Nossa agilidade diminuiu, nossa pele enrugou e temos enfrentado alguns desafios para conseguir manter a qualidade de vida num nível satisfatório.

Existe um lado bastante interessante no fato de termos passado dos 60 anos: Hoje entendemos muito melhor a vida do que antes! Os anos que contamos nos proporcionaram condições de tomar algumas conclusões a respeito de alguns assuntos que antes não tínhamos condições de entender, mas o tempo a mais na janela da vida nos esclareceu.

Entendemos melhor as pessoas

A maioria dos problemas que enfrentamos na vida está relacionada com a maneira que lidamos com as outras pessoas. E lidamos com as pessoas de acordo com a compreensão que temos delas. O problema é que não é uma tarefa fácil decifrar os motivos pelos quais os outros fazem as coisas.

Parece que agora na terceira idade, temos nossos olhares voltados para as outras pessoas, parecido com a maneira em que olhávamos pros nossos filhos, enquanto eles cresciam ao nosso redor: Conhecíamos bem nossos filhos a ponto de saber se estavam chateados, sem que eles falassem; se estavam mentindo, mesmo que enganassem a todos os outros.

Pois bem, não nos tornamos adivinhões, mas de modo geral, depois de observarmos tanta gente, por tanto tempo, fica bem mais claro pra nós a motivação destes.

 

Entendemos melhor a vida

Hoje dá pra entender aquilo que víamos nos mais velhos, quando ainda éramos jovens, e não entendíamos. Coisas assim, como por exemplo, a calma que havia neles, mesmo quando víamos que eram bem velhinhos e mesmo assim não se desesperavam com a vida. Achávamos que estar de alguma forma mais próximos do fim nos desesperaria, portanto não entendíamos tamanha tranquilidade.

Hoje paira sobre nós a paz de já termos vivido o suficiente para saber que a vida tem seu próprio sentido e que não cabe a nós tentar controlá-la, apesar de podermos lançar mão de artifícios que nos ajudam a viver melhor.

Muitas dúvidas ainda não foram sanadas, mas com o pouco que temos já podemos começar a concluir que vale a pena viver e que esta certeza pode ser transmitida por nós a estes que vem trilhando o caminho pelo qual já passamos.