Amar ao próximo – Veja como isso é mais fácil do que se imagina

O verdadeiro amor

As relações humanas são complexas por natureza. A característica única de cada indivíduo acaba por gerar resultados inéditos a cada contato entre duas pessoas.
Em pleno século 21, diante de tantas novas tecnologias e descobertas em todas as áreas do conhecimento humano, os relacionamentos interpessoais continuam sendo um grande desafio para a humanidade. Devemos acrescentar a essa dificuldade, outra marca que infelizmente está presente nos dias de hoje: A superficialidade. Não bastasse a complexidade das intersecções humanas, temos um quadro de individualismo exagerado que fortalece o egoísmo, dificultando muito a concordância, mesmo entre pessoas muito próximas.  
Em Mateus 22:39, Jesus nos orienta a amar ao próximo como a si próprio. Essa orientação é recebida pelas pessoas como sendo algo impossível e que, só Jesus consegue fazer isso. Mas se pararmos um pouco pra pensar, a medida do amor que devemos dar é igual àquela que temos para conosco mesmo. Mas, como eu amo a mim mesmo? Tenho sempre uma super admiração por mim próprio? Morro de amores o tempo todo dizendo eu me amo? Não é bem assim!
Existem muitas situações em que na realidade quase me odeio! Em muitos casos reprovo a atitude que tomei e me sinto muito mal por isso. Mesmo me amando, discordo de muitas atitudes tomadas no calor dos acontecimentos e que não deveriam ser daquela forma.

Aprendendo com Jesus

Dessa mesma forma, amar ao meu próximo não significa concordar com tudo que ele faz! Não preciso ser condescendente com as atitudes repreensíveis que alguém tenha tomado, simplesmente por ter que amar essa pessoa.

Olhando, portanto, de maneira especifica, podemos tornar possível viver esse amor ao próximo diariamente, sem precisar cair na frieza, nem ser cúmplice de ações que não estão certas.