A Sexta-feira Santa e o hábito de não comer carne – Entenda

A Sexta-feira Santa e o hábito de não comer carne – Entenda

Sendo o maior dos feriados católicos, a quaresma que começa 40 dias antes da páscoa, é um período em que os católicos iniciam um processo de preparação que se concluem neste fim de semana composto por Sexta-feira Santa, Sábado de aleluia e Domingo de páscoa.

Durante estes 40 dias os cristãos católicos imprimem uma atitude de simplicidade e jejum, se abstendo de alimentos abastados, assumindo uma alimentação simples e pouca. Essa postura quer se referir ao sofrimento de Cristo que será lembrado, como numa preparação, quando inclusive não comem nenhum tipo de carne “quente”, limitando-se a comer peixe e outros tipos de comida que sempre simbolizaram a pobreza, pois à época do nascimento da tradição a carne era algo raro e presente apenas na mesa dos mais abastados.

Veja também:

A Páscoa e os Ovos de Chocolate – Entenda

Duplo sentido

Como vemos, o costume quer sinalizar que diante da iminente morte de Cristo na cruz, os seus seguidores católicos se propõe a uma atitude composta: Não comer carne, pois a carne de Cristo seria maltratada e agir de maneira simples a fim de se identificar com aquele Cristo que vai de conscientemente de encontro à morte, por amor de todos!

A Sexta-feira Santa

Este dia em específico representa o dia em que Cristo foi crucificado, passando antes por todo o escárnio à que se submeteu nas mãos dos soldados Romanos, encomendados pelos religiosos da época que não o reconheciam como Filho de Deus e o condenaram por calúnia e injúria.

Passando então por várias humilhações e açoites, carrega a própria cruz até o Gólgota, onde finalmente foi crucificado, agonizando até a morte, diante de seus discípulos e familiares, além da população de horas antes clamaram pela sua morte e pediram a soltura de Barrabás.

A Lição

Independente de sermos cristãos ou não, mesmo sem crermos na veracidade desta história, cabe a nós, ainda assim considerar que esta narração contada e recontada a tanto tempo, chega até nós para nos dizer que a única vida que vale a pena viver é aquela que se vive em dedicação aos outros!